Concurso Caminhos do Mercosul encerra inscrições em agosto

As escolas públicas e particulares de ensino médio têm prazo até 21 de agosto para selecionar trabalhos de alunos para participar da fase estadual do concurso histórico-literário Caminhos do Mercosul. Cada escola pode apresentar dois candidatos à Secretaria de Educação de seu Estado.Podem concorrer estudantes nascidos em 1989 e 1990, que estejam matriculados no ensino regular. Cada participante deve escolher um formato - monografia, ensaio, conto ou investigação histórica - para abordar a vida ou a obra do escritor paraguaio Augusto Roa Bastos, tema central do concurso, promovido este ano pelo Paraguai. O trabalho deve ser individual e original, com dez a 20 páginas, sobre um dos subtemas - A Narrativa de Augusto Roa Bastos; Augusto Roa Bastos, o Poeta; Eu, o Supremo; Filho do Homem e O Exílio de Roa Bastos.Criado em 2003 para celebrar os dez anos da constituição do Mercosul, o concurso é promovido simultaneamente nos quatro países fundadores do bloco - Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai - e nos associados Bolívia, Chile e Venezuela. A cada ano, um país fica encarregado do concurso e escolhe o tema a ser abordado pelos estudantes. A primeira edição foi conduzida pela Argentina, com o tema O Gaúcho e o Cruzeiro do Sul. Em 2004, o Chile escolheu Pablo Neruda. Em 2005, o Brasil indicou Brasília, Patrimônio Cultural da Humanidade e seu criador, Juscelino Kubitschek.Em cada país são selecionados seis alunos. Juntos, eles fazem uma viagem para conhecer o país promotor. Este ano, os 42 estudantes farão uma viagem cultural a Assunção, capital do Paraguai, no período de 12 a 19 de outubro.Até 21 de agosto, cada escola apresentará dois trabalhos à Secretaria de Educação, que terá prazo até 1º de setembro para selecionar os cinco melhores e enviá-los à Assessoria Internacional do Ministério da Educação. Um comitê nacional, integrado pelo Setor Educacional do Mercosul (SEM), Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) e pelo MEC, avaliará e selecionará os seis melhores trabalhos que vão representar o Brasil. Os ganhadores serão anunciados em 15 de setembro.O escritor, poeta, dramaturgo, jornalista, roteirista e professor Augusto Roa Bastos nasceu em Assunção, em 13 de julho de 1917, e morreu em 26 de abril de 2005. Foi voluntário na Guerra do Chaco, entre Bolívia e Paraguai (1932-1935) e correspondente na Europa durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). No governo de Alfredo Stroessner, exilou-se na Argentina e na Espanha. É considerado um dos mestres latino-americanos do século 20, ao lado do brasileiro Guimarães Rosa e dos argentinos Jorge Luis Borges e Júlio Cortázar.O regulamento do concurso está na página eletrônica da Assessoria Internacional do MEC.

Agencia Estado,

26 de julho de 2006 | 15h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.