Concorrência deve ser maior neste ano, diz diretor da Fuvest

Na opinião de Antonio Comune, número menor de participantes no vestibular mostra que se inscreveu somente quem estava preparado

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S. Paulo

30 Novembro 2014 | 17h48

SÃO PAULO - O diretor-executivo da Fuvest, Antonio Evaldo Comune, espera que a concorrência para os cursos da Fuvest aumentem neste ano, como consequência da redução do número de inscritos. "Quem optou por não fazer a prova neste ano são aqueles que estão menos preparados para a disputa", afirma. Para ele, entre os candidatos que deixaram de se inscrever estão os que não se empenharam nos estudos e quem não se motivou porque faria a prova como teste para vestibulares futuros.

Comune explica que o total de ausentes na última edição do vestibular - ano de recorde de inscrições - foi "fora do padrão histórico". "O índice de ausentes neste ano deve ser menor do que o ano passado exatamente porque quem não estava preparado não se inscreveu. Quem se inscreveu foi quem realmente queria fazer a prova". A abstenção neste vestibular, segundo a Fuvest, foi de 10,2%, ante 11,5% na edição anterior.

O diretor-executivo explicou que as mudanças na forma de correção da redação neste ano não vão influenciar a nota ou o desempenho dos candidatos. "A pontuação de cada um dos quesitos da redação ia de 1 a 4. Agora, é de 1 a 5. É uma medição consolidada, adotada em outras provas, como o Enem e outros vestibulares . É uma mudança no caminho da transparência, uma vez que o aluno terá acesso a esses quesitos."

Mais conteúdo sobre:
fuvest 2015 fuvest

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.