Comissão discute cotas raciais nas universidades

Integrantes de 11 ministérios começaram nesta terça-feira a discutir uma política de cotas raciais nas universidades. Eles têm 90 dias para concluir o trabalho.Do total de formandos do ensino superior, apenas 3% são negros. "Dá para contar nos dedos quantos negros estão ali (na universidade)", lamentou a ministra Matilde Ribeiro, da Secretaria Especial de Políticas para a Igualdade Racial, durante a nomeação do grupo de trabalho interministerial.A ministra afirma que não basta garantir o acesso às universidades, mas definir políticas que garantam a permanência dos beneficiados até o fim do curso.O secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação, José Carlos Antunes, disse que a atual administração não pretende "impor nada goela abaixo" quer seja na definição do novo sistema de avaliação do ensino superior ou quanto à política de cotas. Mas está convencido de que o perfil dos universitários mudará. "Teremos universidade com cor diferente, não só na pigmentação como na origem dos estudantes."

Agencia Estado,

07 de outubro de 2003 | 19h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.