Com questões atuais, prova da Fuvest é considerada difícil

Com questões atuais, prova da Fuvest é considerada difícil

Para professores de cursinhos, exame seguiu o formato de anos anteriores; questões de Exatas foram as mais exigentes

Ana Paula Mansur e Gabriela Korman, Especiais para o Estado, O Estado de S. Paulo

30 Novembro 2014 | 21h54

SÃO PAULO - A prova da primeira fase da Fuvest 2015, que ocorreu neste domingo, 30, abordou temas atuais da cidade e do Estado de São Paulo. A crise da água do Sistema Cantareira e os objetivos do Plano Diretor caíram na prova de Geografia. Apesar de mencionar assuntos em discussão, já conhecidos pelos estudantes, a prova foi considerada por professores dos principais cursinhos de São Paulo como "difícil". Para os docentes, no entanto, não houve surpresas, pois a alta exigência da prova já era esperada.

Segundo Célio Tasinafo, diretor pedagógico do curso pré-vestibular Oficina do Estudante, o grau de dificuldade do exame da Fuvest, considerado difícil para muitos alunos, não foi surpresa para quem se dedicou aos estudos."Quem teve de acertar mais de 70 pontos sofreu com as questões trabalhosas”, diz.

De acordo com o professor, as provas foram tradicionais. Para ele, perguntas de Química e Física, mesmo trabalhosas, foram as que mais se preocuparam em aproximar o conhecimento físico com a realidade, abordando situações do cotidiano. “A prova de Física foi muito contextualizada, teve uma questão que relacionou pressão com a panela de pressão, a questão sobre ondas relacionou com o piano”, explica.


O diretor do cursinho da Poli, Gilberto Alvarez, conhecido como Giba, acredita que a Fuvest não surpreendeu em relação aos conceitos disciplinares que caíram na prova. "Alguns compararam a Fuvest com Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), mas são diferentes."

Em Exatas, diz Giba, a Fuvest pegou mais pesado e teve complexibilidade maior. "Geografia foi de média complexibilidade. A tendência é que tenha havido menos dificuldade em Humanas". Segundo ele, para a prova o aluno precisa saber os conceitos do ensino médio e conhecimento da realidade. "A Fuvest é um exame que define o perfil do aluno, que é estudioso", afirma.

Para a coordenadora do curso Objetivo, Vera Lúcia da Costa Antunes, o exame conseguiu separar o “joio do trigo”, ou seja, o aluno preparado daquele que não estudou. Vera indicou que a prova contou com questões de todos os níveis de dificuldade, mas que todas as perguntas exigiram conhecimentos específicos do aluno. “Dizemos no cursinho que a Fuvest é tradicionalmente discriminatória no sentido de que realmente exclui o candidato paraquedista, que é aquele que poderia ser aprovado por acaso.”.

Marcelo Dias Carvalho, coordenador do Curso Etapa, afirma que este exame da Fuvest foi mais exigente do que ano passado. “Os alunos devem ter tido mais dificuldade, esse ano foi uma prova bem difícil”, diz.

Segundo Carvalho, houve uma redução no número de questões interdisciplinares de 9 para 6. “Elas estavam misturadas dentro das matérias como Física e História, Geografia e Matemática.”

Literatura. Para o coordenador do curso Anglo, Luis Ricardo Arruda, a prova de Português foi mais complexa que em anos anteriores. Nas questões relacionadas à Literatura, ele lembrou que a Fuvest costuma cobrar metade dos nove livros exigidos no edital, já esse ano mencionou todos. Além disso, a avaliação contou com seis questões sobre gramática, número maior do que a média de provas passadas. "Não vejo por que criticar essa decisão, um aluno universitário precisa ter total domínio da norma culta da língua", explicou o coordenador.

Já para Tasinafo, da Oficina do Estudante, a importância do estudo das leituras obrigatórias ficou evidente nas questões de Literatura e Português que necessitavam contextualização da produção dos livros. “O aluno teve que comparar as obras, não apenas saber o resumo do livro”, diz.

Veja o caderno de provas e o gabarito oficial da Fuvest:

Caderno de prova oficial

Gabarito oficial

Confira a correção comentada dos principais cursinhos de São Paulo:

Anglo

Cursinho da P

oli

Etapa

Objetivo

Oficina do estudante

Mais conteúdo sobre:
Fuvest 2015 Fuvest

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.