Com prova de redação, Fuvest inicia 2ª fase

35.766 estudantes convocados disputam 10.652 vagas na USP e 100 na Santa Casa

estadão.com.br,

09 Janeiro 2011 | 15h06

A segunda fase do vestibular 2011 da Fuvest começou neste domingo, 9, e vai até terça-feira, 11. Os 35.766 estudantes convocados disputam 10.652 vagas na USP e 100 na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Cerca de 2,4 mil treineiros também realizam os exames.

 

Neste domingo, a prova é composta por uma redação e dez questões de interpretação de textos, gramática e literatura. Na segunda-feira, serão 20 questões de história, geografia, matemática, física, química, biologia e inglês, além de algumas questões interdisciplinares, todas com igual valor. Na terça-feira, a prova terá 12 questões de duas ou três disciplinas, a depender do curso.

 

As provas são aplicadas em 22 locais na Região Metropolitana de São Paulo e 20 no interior do Estado, além das capitais Brasília, Belo Horizonte e Curitiba. Todas as provas têm duração de quatro horas e o candidato só poderá deixar o local a partir das 15 horas.

 

Antes do início das provas, estudantes se mostraram divididos sobre o tema da redação. Alguns vestibulandos ouvidos pela reportagem do Estadão.Edu apostavam que a eleição de uma mulher para presidente do País poderia motivar um tema de redação sobre o papel da mulher na sociedade.

 

"As mulheres estão ganhando muito destaque na sociedade, por isso acho que vai cair algo relacionado", aposta a vestibulanda de Gestão Ambiental, Karina Mendonça, de 18 anos, aluna do cursinho Objetivo.

 

Já Mariana Caldeira, de 17 anos, vestibulanda de Letras, acha que o tema será relacionado a meio ambiente. "Hoje em dia se fala muito em aquecimento global e Pré-sal. Penso que pode cair algo relacionando exploração de petróleo e clima", diz.

 

Atrasos e manifestação

 

Os portões dos locais de provas foram abertos às 12h30 e fechados às 13 horas. A vestibulanda de Medicina Aline da Silva chegou às 13h06 na Uninove, câmpus da Barra Funda, perguntando aos jornalistas se os portões já haviam fechado. Quando soube que sim, a candidata não acreditava. "Não fechava às 14h? Achei que tinha chegado cedo".

 

No mesmo local de prova, outras duas pessoas se atrasaram. Um deles, quando viu os portões fechados, jogou suas canetas no chão e saiu correndo.

 

Já Tiago Prade, de 19 anos, vestibulando de Engenharia Química, teve sorte. Ao chegar em uma faculdade em Guarulhos, não achou seu nome na lista e, ao perceber o engano, ligou para um amigo que conferiu o endereço correto no site da Fuvest.

 

Seu local de prova era na Faculdade de Educação da USP. "Fiquei com medo, pois cheguei e meu nome não estava na lista, ainda bem que meu amigo me ajudou e agora estou tranquilo porque consegui chegar a tempo".

 

Em frente à Faculdade de Educação da USP, sete membros do Sindicato de Trabalhadores da USP (Sintusp) distribuíram panfletos a vestibulandos contra a demissão de 261 funcionários celetistas da universidade no último dia 4.

 

Diana Assunção, diretora do Sintusp, segurava uma faixa com os dizeres: "261 professores demitidos durante as férias". Os manifestantes também colaram outra faixa na parede: "Rodas passa o rolo compressor em cima do maior patrimônio da USP".

 

Com reportagem de Carlos Lordelo e Felipe Mortara, do Estadão.edu

Mais conteúdo sobre:
FUVESTvestibular 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.