Com problemas no Fies, estudantes bloqueiam avenida no centro de SP

Cerca de 40 alunos da FMU fizeram protesto no último dia de cadastro no programa; universitários enfrentam grandes filas 

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

10 Março 2015 | 12h02

Atualizado às 13h50

SÃO PAULO - Cerca de 40 estudantes do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) fizeram protesto na Avenida Liberdade, na região central de São Paulo, na manhã desta terça-feira, 10, e interditaram os dois sentidos da via das 9h às 11h. A manifestação ocorreu nas proximidades da Estação Liberdade e, segundo a Polícia Militar, foi pacífica.

Os estudantes reclamam das grandes filas para atendimento na instituição para renovar contratos do programa federal de Fundo de Financiamento estudantil (Fies). Muitos alunos dizem já estar recebendo os boletos que não podem pagar. "As filas são quilométricas. Hoje, os estudantes se revoltaram para resolver o problema", disse Carina Vitral, de 25 anos,  que é presidente da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP). 

A estudante de Direito Viviane Remijo, de 33 anos, afirmou que estava na faculdade para validar a matrícula. Ela trabalha como corretora e disse que não tem condições de custear o curso. "Se eu não conseguir pelo Fies, vou ter de trancar", disse.

Daniela Ribeiro Gallicho, de 24 anos, também é estudante de Direito e disse que teve o Fies cancelado no ano passado. Foi à FMU para renovar o contrato e resolver uma dívida de mensalidades, que, segundo ela, chegou a R$ 8 mil.

Um funcionário do atendimento da instituição, que pediu para não ser identificado, disse que o maior problema para o acúmulo de alunos nas filas é a falta de funcionamento do sistema de cadastro que faz a confirmação dos estudantes. "Às vezes, não funciona o dia todo."

Até as 13h30 desta terça-feira, a FMU não se posicionou sobre o protesto.

As instituições de ensino privadas têm enfrentado problemas com o Ministério da Educação, que alterou as regras do Fies, com mudanças no fluxo de pagamento e exigência de nota mínima de 450 no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para obter o financiamento. 

Mais conteúdo sobre:
FiesFMULiberdadeSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.