Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Com medo de atraso, estudantes chegam duas horas antes ao local de prova do Enem

Exame acontece neste domingo em todo o País; 5,5 milhões estão inscritos

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2018 | 12h54

SÃO PAULO - Alguns participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) preferiram sair de casa cedo para não correrem o risco de se atrasar para a prova, realizada a partir das 13h30 deste domingo, 4, no horário de Brasília.

O receio foi maior neste ano porque o primeiro dia de realização do teste coincidiu com o início do horário de verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e no Distrito Federal, onde os relógios foram adiantados em uma hora.

A estudante Gisele da Silva Carlos, de 17 anos, chegou às 11h10 no Colégio Objetivo da Avenida Paulista, onde fará a prova, quase duas horas antes do fechamento dos portões. "Não quero participar dos memes dos atrasados", brincou a aluna, sobre as piadas feitas nas redes sociais com os estudantes que chegam depois do horário aos locais de prova.

Ela disse ter se preparado intensamente para o teste.  "Fiz um ano de cursinho. Até emocionalmente me preparei", conta ela, que aposta que o tema da redação será preconceito linguístico.

Outra que chegou duas horas antes do fechamento dos portões por medo de atraso foi Gabriela Ferreira, de 17 anos. Ela afirmou que pretende usar a nota do Enem para tentar entrar no curso de Arquitetura. Ela opinou que o tema da redação será tabagismo.

A jovem Talita Cruz, de 26 anos, fará o Enem pelo segundo ano consecutivo. No ano passado, usou a nota para entrar no curso de Nutrição. Está refazendo o exame neste ano para tentar ingressar na graduação de Medicina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.