CNPq lança bolsas de mestrado e doutorado

As Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País devem ter um número mínimo de cotas

O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2010 | 13h00

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) anunciou um aumento de 2 mil novas bolsas de mestrado e doutorado, que passam a valer a partir de março do próximo ano. Isso significa um crescimento de 10% no número de bolsas – atualmente, 9.765 estudantes são beneficiados pelo conselho.

 

As novas bolsas do CNPq devem ser concedidas aos cursos em forma de cotas. No entanto, esses cursos devem seguir alguns critérios, como ter conceito da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e desenvolver atividades em consonância com as diretrizes do Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação, entre outras exigências.

 

Segundo o CNPq, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País devem ter um número mínimo de cotas. A medida faz parte de uma política governamental que objetiva diminuir as desigualdades existentes entre as diferentes regiões brasileiras nas áreas de ciência e tecnologia.

 

Os candidatos devem solicitar as bolsas nas coordenações de suas instituições, e não ao CNPq. A duração da bolsa de mestrado é de até 24 meses e a de doutorado, de até 48 meses.Os dois prazos não podem ser prorrogados.

 

No total, o CNPq concede mais de 93 mil bolsas de diversas modalidades acadêmicas, que vão desde iniciação científica até produtividade em pesquisa.

 

Para mais informações, basta consultar o site do CNPq: www.cnpq.br/normas/rn_06_017_anexo4.htm.

Mais conteúdo sobre:
Mestrado Doutorado CNPq Pós

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.