CNPq fixa novos valores para bolsas de tecnologia e indústria

Apoio financeiro tem duração de 36 meses e o seu valor varia de acordo com o enquadramento do pesquisador

Agência Brasil,

04 Dezembro 2009 | 14h51

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) fixou novos valores para as bolsas de produtividade em desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora. Os valores deverão vigorar a partir de 1º de março de 2010, segundo resolução publicada na edição desta sexta-feira, 4, do Diário Oficial da União.   Essa é uma nova versão da tradicional bolsa de produtividade em pesquisa, que atende pesquisadores da área tecnológica e industrial.   A bolsa de produtividade em desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora tem duração de 36 meses e o seu valor varia de acordo com o enquadramento do pesquisador. Os requisitos e critérios para classificação dos bolsistas são semelhantes aos da bolsa de produtividade em pesquisa. A diferença é que não há exigência de produção científica na área de atuação.   De acordo com a resolução, o valor da bolsa para a categoria/nível 1A passa de R$ 1.140 para R$ 1.254, e o adicional de bancada é de R$ 1,3 mil. Esse adicional foi estabelecido agora para essa modalidade de bolsa e servirá para custear as despesas do bolsista com transporte, alimentação e impressão dos trabalhos.   Para a categoria/nível 1B o valor aumenta de R$ 1.077 para R$ 1.185, e o adicional é de R$ 1,1 mil. Na categoria 1C, a bolsa passa de R$ 1.014 para R$ 1.116, e o adicional também é de 1,1 mil. Na categoria 1D, o valor sobe de R$ 919 para R$ 1.011, com R$ 1 mil de adicional. A categoria/nível 2 foi criada agora e terá valor único de R$ 976.

Mais conteúdo sobre:
CNPqbolsastecnologiaindustria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.