RAFAEL ARBEX/ESTADÃO
RAFAEL ARBEX/ESTADÃO

Chuva e trânsito atrapalham chegada de candidatos da Fuvest

Primeira fase do processo seletivo é realizada neste domingo, 29; candidatos disputam quase 9,6 mil vagas na USP

Guilherme Mazieiro, Luiz Fernando Toledo, Paulo Saldaña, O Estado de S. Paulo

29 de novembro de 2015 | 12h45

SÃO PAULO - Chuva e trânsito complicam a chegada para quem vai fazer a primeira fase da Fuvest - exame de acesso à Universidade de São Paulo (USP) - neste domingo, 29, na Unip da Rua Vergueiro, na zona sul da capital. As vias nas intermediações estão travadas e muitos candidatos chegam molhados.Na porta da unidade, a bateria de alunos da Unip tenta deixar os alunos mais tranquilos.

No começo da tarde, a Companhia de Engenharia de Tráfego registrava seis quilômetros de lentidão na capital - três na zona oeste e três na região sul. Por causa do vestibular, a Avenida Paulista ficou aberta durante a manhã para veículos. O fechamento da via só foi feito depois das 13 horas, quando se fecharam os portões dos locais de prova. 

Em Campinas, o dia chuvoso e um evento ciclístico, que bloqueou parte da avenida Norte Sul, uma das principais vias da cidade, também complicaram a chegada dos alunos à Unip, no bairro Swift, um dos principais locais de prova da Fuvest na cidade. 

Expectativa. A estudante Fernanda Moreira, de 17 anos, tentará o curso de Design, mas acredita que não se preparou o suficiente. "Fiz um intercâmbio, não fiquei tão focada neste ano", diz ela, que fez a prova no câmpus Butantã da USP, na zona oeste da capital. Sua colega, Júlia Pereira, de 18 anos, vai prestar vestibular para Rádio e TV e já aposta no cursinho no ano que vem. "Não estudei muito para a prova", confessa.

Ana Beatriz, de 18 anos, veio acompanhada da mãe para tentar uma vaga em Gestão de Políticas Públicas, curso da USP Leste. Ela faz a prova pela segunda vez, agora com apoio das aulas do cursinho. "Estou nervosa, mas espero que esse ano dê certo", afirma.

Já a candidata Luiza Rosa, de 16 anos, fará o exame como treineira. "Vou fazer de verdade no ano que vem", conta ela, que pretende cursar Psicologia. "Estudei bastante só para algumas matérias", afirma a adolescente, que está no 2° ano do ensino médio.

Depois de três anos de cursinho, os colegas Mariana Pereira e Luis Henrique Chaves, ambos de 22 anos, tentavam manter a ansiedade na porta Unip Vergueiro. Os dois querem Medicina e sabem que terão muitas dificuldades na prova. Esse é o curso da USP mais concorrido do vestibular.

"Hoje é só o começo.  A prova está cada vez mais difícil", diz Chaves. "O que já tinha que fazer foi feito", afirma Mariana. "Isso que tranquiliza, porque na hora da prova tem que saber o que cai mesmo."

Neste ano, mais de 142,7 mil candidatos da Fuvest concorrem a 9.568 vagas na USP. O resultado da primeira etapa do processo seletivo será divulgado em 21 de dezembro. Outras 1.489 cadeiras na instituição serão disputadas pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Tudo o que sabemos sobre:
fuvestuspvestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.