CGU nega ter evidências de envolvimento de ministérios com fraudes de reitor do IFPA

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou uma nota na tarde desta sexta-feira, 29, negando ter evidências do envolvimento de funcionários do Ministério da Educação e Cultura e do Ministério de Ciência e Tecnologia com as fraudes e desvios de recursos públicos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA), liderados pelo reitor da instituição, Edson Ary Pontes. A informação tinha sido atribuida à CGU na  reportagem “Polícia prende reitor de instituto federal no Pará”, publicada ontem no portal Estadão.com.br e hoje pelo Estado.

Estadão.edu,

29 Junho 2012 | 21h51

Segundo Marcelo Borges de Souza, chefe da unidade Regional da CGU no Pará, a Fundação de Apoio à Educação Tecnológica, Pesquisa e Extensão do Centro Federal de Educação Tecnológica do Pará (Funcefet/PA) não era reconhecida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia. Apesar disso, foram repassados, indevidamente, recursos à Funcefet/PA pelo IFPA - o que torna os funcionários do IFPA suspeitos de envolvimento nas fraudes, e não os funcionários dos ministérios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.