Sérgio Castro/AE
Sérgio Castro/AE

Cetesb alega 'clima de incerteza' e cancela reunião com grevistas na USP Leste

Superintedência de Espaço Físico da universidade também desistiu do encontro de esclarecimento

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

17 Setembro 2013 | 20h12

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) suspendeu a reunião marcada para esta quarta-feira, 18, com estudantes, professores e funcionários da USP Leste, em greve há oito dias por causa da contaminação do terreno do câmpus. O encontro foi cancelado “diante do clima de incerteza em razão das últimas manifestações de professores e alunos”, segundo nota divulgada pela Cetesb nesta terça-feira, 17. A Superintendência de Espaço Físico da universidade também desistiu de comparecer à reunião.

No texto, o órgão ambiental ainda informou que prefere “aguardar o desfecho do movimento político que pede a exoneração do diretor da USP Leste (José Jorge Boueri Filho), já que não há clima adequado para uma apresentação eminentemente técnica nas dependências do campus”. A Cetesb também cobrou da universidade uma posição oficial sobre o cumprimento das exigências ambientais.

O cancelamento foi criticado pelos grevistas, que se reuniram na tarde desta terça com representantes da reitoria. Foi agendado para quinta-feira, 19, outro encontro de negociação com representantes do reitor da USP, João Grandino Rodas.

Nova direção. A Escola de Artes, Ciências e Humanidades (Each) da USP convocou nesta terça-feira, 17, a eleição para compor a lista tríplice de nomes para a escolha da nova direção da unidade. Professores Titulares e Professores Associados 3 da escola podem se candidatar e os membros da Congregação da Each têm direito a voto. O processo eleitoral, que é sigiloso, será realizado em 31 de outubro.

Parte dos grevistas acredita que a sucessão teria sido antecipada pela crise política na USP Leste, gerada após a autuação do órgão ambiental no câmpus. A assessoria de imprensa da unidade negou mudanças no calendário e disse que a substituição da diretoria já estava prevista para o começo de 2014. O afastamento definitivo de Boueri Filho é uma das reivindicações de docentes, alunos e funcionários da unidade de Ermelino Mattarazzo, na zona leste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.