WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Celso Lafer recebe Prêmio Professor Emérito

Professor da USP e ex-ministro foi o 19º homenageado em iniciativa do CIEE e 'Estado'

O Estado de S. Paulo

15 Outubro 2015 | 17h48

SÃO PAULO - O professor da Universidade de São Paulo (USP), jurista e ex-ministro Celso Lafer recebeu na manhã desta quinta-feira, dia 15, o Prêmio Professor Emérito - Troféu Guerreiro da Educação Ruy Mesquita, que reconhece personalidades de destaque na educação brasileira. Concedido desde 1997, o prêmio é uma iniciativa do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e pelo Estado

Mais de 400 pessoas, entre intelectuais, professores e representantes de instituições públicas e privadas, participaram da cerimônia na sede do CIEE em São Paulo - realizada exatamente no Dia do Professor. Em seu discurso, Lafer agradeceu a homenagem e ressaltou a satisfação por fazer parte do grupo de homenageados pelo prêmio, que incluem Ruth Cardoso, Antonio Candido e Miguel Reale. "A importância do conhecimento, informação e acesso à educação é um dado fundamental do mundo de hoje. Me sinto muito feliz de estar ao lado de tantas pessoas que deram essa contribuição", disse Lafer após a entrega do prêmio. 

Nascido em são Paulo em 1941, Lafer tem longa carreira acadêmica e política. Lafer é professor titular aposentado da Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, onde se formou em 1964. É mestre e doutor pela Universidade de Cornell (USA). Na academia, manteve atuação nas áreas de Direito Internacional e Filosofia do Direito. 

De 2007 a setembro de 2015, presidiu a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Comandou o Ministério das Relações Exteriores em 1992 e entre 2001 e 2002. Também foi embaixador do Brasil em Genebra. Antes, em 1999, foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. É membro desde 2006 da Academia Brasileira de Letras, onde sucedeu o também jurista Miguel Reale.

Reconhecimento. Sua multiplicidade de interesses e atuações foi destacada pelo presidente do conselho de Administração do CIEE, Luiz Gonzaga Bertelli. "Celso Lafer é uma figura ligada à educação, política e Direito. Reconhecido internacionalmente, ele tem um currículo invejável e representa o conjunto das figuras que já foram agraciadas pelo prêmio."

Premiado no ano passado, José Goldemberg ressaltou a qualidade de seu trabalho como pesquisador e professor. "Lafer atingiu a sociedade escrevendo sobre a vanguarda do pensamento mundial. Foi lendo sua obra que cheguei a Hannah Arendt", disse Goldemberg, referindo-se à filósofa alemã, morta em 1975, de quem Lafer foi aluno nos Estados Unidos. Goldemberg - que o substituiu no comando da Fapesp neste ano - ainda relembrou da experiência de quando os dois trabalharam juntos na organização da conferência das Nações Unidos sobre o Meio Ambiente de 1992, conhecida  como Rio-92. "Aprendi que não basta defender firmemente uma posição, mas também é necessário ter um 'savoir-faire' '(habilidade, tato) para fazer as coisas acontecerem".

Participaram da cerimônia de entrega do prêmio, entre outros convidados, o Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, José Renato Nalini, e o diretor-presidente do Grupo Estado, Francisco Mesquita Neto. A premiação leva o nome de Ruy Mesquita desde 2013, em homenagem póstuma ao ex-diretor de Opinião do Estado - falecido naquele ano. 

Veja quem já foi premiados 

1997 - Ruth Cardoso, antropóloga

1998 - Miguel Reale, jurista e ex-reitor da USP

1999 - Esther de Figueiredo Ferraz, jurista e ex-ministra da Educação

2000 - Luiz Décourt, cardiologista da USP

2001 - José Pastore, sociólogo da USP

2002 - Hélio Guerra, pioneiro em tecnologia e ex-reitor da USP

2003 - Antonio Candido, escritor e crítico literário

2004 - Paulo Vanzolini, zoólogo e compositor

2005 - Paulo Nogueira Neto, professor e ambientalista

2006 - Crodowaldo Pavan, biólogo geneticista

2007 - Ives Gandra da Silva Martins, tributarista

2008 - Evanildo Bechara, filólogo e da Academia Brasileira de Letras

2009 - Adib Jatene, médico e ex-ministro da Saúde

2010 - José Cretella Junior, jurista e gramático

2011 - Angelita Habr-Gama, especialista em cirurgia

2012 - Delfim Netto, economista e ex-ministro da Fazenda

2013 - William Saad Hossne, especialista em bioética

2014 - José Goldemberg, físico, ex-ministro e ex-reitor da USP 

Mais conteúdo sobre:
Prêmio Professor Emérito Celso Lafer

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.