Candidatos satirizam questões curiosas do Enem nas redes sociais

Brincadeiras sobre as questões da prova já se tornaram uma tradição do Enem nos últimos anos; redes sociais também ajudaram a alimentar polêmicas

Luiz Fernando Toledo, Especial para o Estado

26 Outubro 2013 | 20h43

Candidatos do Enem de todo o Brasil usaram a hashtag #AprendinoENEM para satirizar situações e perguntas que consideram engraçadas ou curiosas. Até às 20h deste sábado, 26, houve a utilização do termo pelo menos mil vezes entre as redes sociais Facebook, Twitter e Instagram.

Com 24 pessoas eliminadas da prova depois de terem publicados fotos do exame, de acordo com informações do Ministério da Educação, circulou na rede uma imagem fictícia de uma questão que ridicularizou o episódio. A pergunta "quem consegue ser mais burro?" trazia as seguintes alternativas: "posta foto da prova e usa #enem", "o cara que se atrasa", "o cara que esquece o RG", "todas as alternativas estão corretas" e "melhor nem marcar nada".

A questão 75 da prova branca foi uma das mais comentadas até o momento. A pergunta de Química trouxe o desenho de um boneco, o "NanoKid", exemplo de "moléculas de nanoputians que lembra uma figura humana", segundo o enunciado.  Um dos usuários brincou: "#aprendinoenem que o meu boneco de palito é na verdade uma forma avançada de química".

Outro item bastante comentado entre os candidatos foi a de número 60 da prova branca. A pergunta abordou a história da vacina, contando a história  do médico Edward Jenner, que em 1796 inoculou em um menino de 8 anos o pus extraído de feridas de vacas contaminadas com  vírus da varíola bovina. "Meses depois, Jenner inoculou, no mesmo menino, o pus varioloso humana, que causava muitas mortes. O menino não adoeceu.", foi relatado no texto.

Mais conteúdo sobre:
enem educação exame prova

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.