Candidatos questionam erro em enunciado de Física do Enem

Especialistas dizem que pergunta que abordou tema de ondas sonoras tinha erros conceituais de Música

Luiz Fernando Toledo/Especial para o Estado,

26 Outubro 2013 | 21h45

Candidatos que realizaram a prova do Enem na tarde deste sábado, 26, utilizaram as redes sociais para reclamar da questão 88 da prova branca. A pergunta de Física abordou o tema de ondas sonoras e pedia aos vestibulandos para apresentar a razão entre as frequências das notas musicais "dó central" e "dó maior".

O termo que estaria incorreto é "dó maior" que, segundo especialistas, tem outro significado, o que poderia causar confusão para quem entende de música. 

De acordo com a regente da Orquestra Filarmônica de São Carlos, Flávia Bombonato, existem sete notas musicais que podem ter alturas diferentes, entre graves, médios e agudos.

O "dó central" da questão, também chamado de "dó3", é mais grave que o dó de uma oitava acima (ou "dó4"), mas não é um "dó maior", que é citado no exercício. “‘Dó maior' é um acorde e não uma nota, formado em conjunto com outras notas. O que o enunciado deveria ter dito é que o próximo ‘dó’ seria uma oitava acima ou um 'dó4' e não 'dó maior'", esclarece.

Na opinião da musicista, a questão deveria ser anulada pela confusão. "Se o aluno considerar 'dó maior' como um 'do4', acertará a questão. Se ele entender que se trata de duas coisas distintas, não terá alternativa para responder", esclareceu.

O professor de História Fernando Cunha, que afirmou ter realizado o exame apenas para testar seus conhecimentos, brincou: "Músicos choraram em massa pelo Brasil afora", em sua página do Facebook. No Twitter, um estudante utilizou a hashtag #AprendinoEnem para ironizar. Ele escreveu: "aprendi que num piano a razão entre dó central e do dó maior é de um e meio".

Para o coordenador do cursinho Etapa, Marcelo Dias Carvalho, o candidato teria que interpretar por conta própria que "dó maior" referia-se à nota de uma oitava acima, pois "dó maior" tem outro significado em música que não corresponde ao proposto na questão. "Por que não fala ao aluno que é uma oitava acima e pronto? Não é um erro de Física, mas tem que interpretar", disse./COLABOROU JULIANA DIÓGENES/ESPECIAL PARA O ESTADO. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.