GABRIELA BILO/ ESTADAO
GABRIELA BILO/ ESTADAO

Candidatos iniciam segundo dia de provas da 2ª fase da Fuvest

Estudantes fazem questões abertas das disciplinas do ensino médio nesta segunda-feira; área de Exatas é a principal preocupação

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

05 Janeiro 2015 | 12h51

SÃO PAULO - Dezenas de candidatos da Fuvest, exame que dá acesso à Universidade de São Paulo (USP), disputavam nesta segunda-feira, 5, um espaço na sombra em frente ao prédio da Engenharia Civil da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, no Butantã, zona oeste da capital paulista. Neste segundo dia da etapa final do vestibular, os estudantes fazem questões abertas das disciplinas do ensino médio. 

Muitos dos candidatos aproveitaram os minutos finais para fazer revisões ou comentar com os colegas o primeiro dia de provas. Enquanto aguardava o início do exame, que começou às 13 horas, Nicholas Evans, de 18 anos, deixou as apostilas de lado. Para se distrair, preferiu um livro de H. P. Lovecraft, um dos mestres da literatura de terror.

"Ontem (domingo), cheguei assustado, mas os simulados que havia feito estavam mais difíceis do que a própria prova", contou o adolescente, que tenta o curso de Ciências Sociais. No primeiro dia, os candidatos fizeram a redação e questões de Português. 

Para Evans, a maior dificuldade será lembrar das disciplinas que tem menos afinidade, como Matemática e Física. "Terminei o ensino médio há um ano, já trabalho e estou afastado dessas aulas", disse. O jovem começou o curso de Jornalismo em una faculdade particular, mas desistiu. 

As Exatas também trazem apreensão a Rafael Silva, de 18 anos, que pretende cursar Geografia. "Física e Matemática são complicadas", afirmou. O candidato acredita que tenha evoluído bastante desde a edição anterior da Fuvest, quando tentou o processo seletivo pela primeira vez. "Tinha acabado de fazer o ensino médio na escola pública e não estava tão preparado."

De experiência. Ainda faltam dois anos pata Monik Dantas concluir o ensino médio, mas ela já entrou na maratona de vestibulares. Com apenas 15 anos, ela fez a Fuvest e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como treineira. "Você aprende a controlar o tempo de pensar, escrever e passar a limpo", explicou.

Monik, que se interessa pela carreira de Relações Internacionais, vê saldo positivo em sua experiência na Fuvest até agora. "Foi mais fácil do que eu pensava", comentou. Ela acredita, porém, que os testes desta segunda-feira, que envolvem número maior de disciplinas, devam ser mais complicado.

Os candidatos fazem nesta segunda-feira 16 questões de Física, Química, Biologia, Inglês, Matemática, Geografia, História e interdisciplinares. Nesta terça-feira, 6, último dia do vestibular, são 12 questões das disciplinas específicas, que dependem dos curso escolhido.

Para a segunda fase, foram convocados quase 29, 7 mil candidatos. Estão em disputa 11.057 vagas em Medicina da USP e 100 cadeiras no curso de Medicina da Santa Casa. 

Mais conteúdo sobre:
Fuvest USP Vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.