Candidatos elogiam Simulado Enem 2012 Geekie+Estadão

Estudantes consideraram a primeira prova muito semelhante à oficial; prazo para responder aos testes termina 5ª-feira

Luís Lima, especial para o Estadão.edu,

06 Outubro 2012 | 19h44

O primeiro dia de acesso ao Simulado Enem 2012 Geekie+Estadão, disponível no site www.geekie-estadao.com.br, foi marcado por uma impressão positiva dos estudantes. Os alunos entrevistados pela reportagem elogiaram a exigência da capacidade de interpretação, a contextualização das questões e a atualidade dos temas abordados, características comuns às do exame oficial. Até as 19h deste sábado, 6, cerca de 7,9 mil candidatos haviam concluído a primeira prova, composta por 45 testes de Ciências Humanas e 45 de Ciências da Natureza. A segunda etapa do simulado terá mais 90 questões de Linguagens e Códigos e de matemática.

Ao todo 120.372 estudantes de todo o País se inscreveram no simulado online, gratuito e que entregará relatórios de desempenho personalizados. Eles têm até as 23h59 de quinta-feira, 11, para fazer as provas. Não haverá redação. 

O alagoano Leonardo Araújo, de 17 anos, fez o simulado neste sábado. Ele destaca que o "Pré-Enem" exigiu habilidades e competências bastante semelhantes às exigidas pelo Enem, como a capacidade de relacionar imagens e conteúdos e a de reconhecer movimentos e suas consequências. Leonardo pretende cursar Publicidade e Propaganda na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e considera o simulado uma oportunidade para identificar suas deficiências e aprimorar suas habilidades até a data do exame oficial, em 3 e 4 de novembro. 

"A prova teve muitos elementos visuais, como gráficos e imagens, assim com há no Enem", confirma o candidato André Fiel, de 17, morador de Cachoeiro de Itapemirim (ES). Segundo André, um dos principais motivos que o motivaram a se inscrever no simulado foi o fato de o exame usar a metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), a mesma do Enem, que atribui pesos diferentes às questões de acordo com o seu grau de dificuldade.

O candidato Willams Rodrigues, 17, de Maceió, também fez o simulado. Para o estudante, o nível do "Pré-Enem" estava razoável. "Consegui responder à maioria das questões, mas tive dificuldade em alguns itens de história, pois esqueci alguns conteúdos que foram ensinados no ensino fundamental." O alagoano pretende cursar Políticas Sociais na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e conta que irá focar seus estudos com base nos resultados apontados pelo relatório de desempenho personalizado. 

Ao final da prova os alunos respondem a uma questão de satisfação."90% dos candidatos classificaram a prova como boa ou muito boa", afirma Leornado Carvalho, sócio-fundador da Geekie, startup de tecnologia aplicada à educação. "Estamos felizes com os resultados. Esperamos que as pessoas continuem fazendo a prova como se fosse o Enem, pois ela foi estruturada exatamente neste modelo", reforça o também sócio-fundador da empresa Eduardo Bontempo.

Ainda haverá a possibilidade de o aluno comparar seu desempenho com o de outros candidatos por meio de um ranking. "Esta ferramenta é útil porque o que interessa no Enem é a sua classificação em relação a de outros candidatos, e não a nota que você tirou isoladamente", defende o estudante capixaba André. "Ele mostra o quanto você precisa avançar para conseguir a aprovação."

Do total de candidatos do simulado, 66.777 foram inscritos pela Secretaria da Educação do Ceará. De Goiás, foram inscritos mais 9.132 alunos. As secretarias da Bahia e do Mato Grosso do sul também recomendaram a participação no exame aos alunos de suas redes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.