Candidato fotografa Enem e é levado para depor na Polícia Federal

PF instaurou procedimento para apurar a suspeita de tentativa de fraude

Marcelo Portela, Especial para o Estado

07 Novembro 2010 | 19h15

Um candidato que fazia o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no câmpus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Pampulha, em Belo Horizonte, foi levado para a sede da Polícia Federal na capital mineira por suspeita de tentar fraudar a prova.

Ele teria sido flagrado com um telefone celular, pelo qual estaria fotografando a prova e enviando para alguém, que mandava de volta as respostas das questões. Ele foi flagrado pelos fiscais da prova e

integrantes do Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe), responsável pela organização do exame, chamaram a Polícia Militar. O candidato não pôde terminar a prova e foi levado para a PF junto com representantes do Cespe. Todos foram ouvidos e liberados em seguida.

 

A PF instaurou procedimento para apurar a suspeita de tentativa de fraude. A organização do Enem proíbe a entrada com telefones celulares, mas não há detectores de metal ou qualquer outro tipo de segurança que impeça os alunos de entrarem portando os aparelhos.

 

Em Pernambuco, um repórter do Jornal do Commércio está sendo ameaçado de processo pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) por ter entrado com celular na prova e vazado o tema da redação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.