SERGIO CASTRO/ESTADÃO
SERGIO CASTRO/ESTADÃO

Candidato do Enem não terá acesso ao espelho da redação no dia 8

Justiça Federal havia obrigado a divulgação dos comentários do texto junto das notas; governo federal diz que vai recorrer

O Estado de S. Paulo

06 Janeiro 2016 | 18h05

SÃO PAULO - Candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 não terão acesso ao espelho da redação nesta sexta-feira, 8, informou o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável pela prova. O espelho traz os comentários feitos pelos avaliadores para cada texto. Na sexta, os estudantes saberão apenas as notas em cada parte do exame. 

Em dezembro, Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) havia determinado a divulgação do espelho da redação juntas notas. O Inep, entretanto, tem até 15 de fevereiro para recorrer e ainda não precisa cumprir a decisão. Nos outros anos, o órgão libera o acesso ao texto comentado meses depois de divulgar os resultados. 

A decisão da Justiça atende a pedido do Ministério Público Federal (MPF), em ação civil pública de 2014. A Promotoria alega que a publicidade tardia do espelho da redação afronta a Constituição. 

Em nota, o Inep acrescentou que cumpre, desde 2012, Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o MPF para "garantir o direito de vistas de provas de redação" com fins pedagógicos. Além disso, diz o texto, a Justiça Federal reconheceu a legitimidade do edital do Enem sobre esse ponto. 

O instituto também afirma que todas as redações são avaliadas por dois corretores. Se houver diferença acima de 100 pontos entre as notas dadas pelos dois, a redação é submetida ao crivo de um terceiro avaliador. "Caso permaneça a diferença, a redação fica a cargo de uma banca de três especialistas", informa o texto. 

Mais conteúdo sobre:
enem espelho da redação vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.