MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO
MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Tecnologia é aliada de candidatos que prestam exame da OAB

Por meio de aplicativos ou cursos online, os graduandos contam com ferramentas que auxiliam na organização dos estudos

Tatiana Cavalcanti, Especial para O Estado

18 Agosto 2015 | 08h28

O conhecimento jurídico permite que graduados em Direito atuem em diversas áreas de órgãos públicos ou privados. Até quem pensa em fazer concurso tem uma ampla gama de possibilidades: seja numa carreira pública (na área fiscal ou na polícia, por exemplo), seja num cargo jurídico, como promotor ou juiz.

A oferta de trabalho é ampla e a profissão oferece salários atraentes, mas exige que o profissional tenha persistência, dedicação e muita disciplina para estudar. Nisso, um dos aliados dos candidatos que pretendem ingressar na carreira pública, e até mesmo para graduandos que planejam prestar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), é a tecnologia. Seja por meio de cursos online ou até mesmo por aplicativos, essas ferramentas ajudam a organizar o cronograma de estudos.

Especialistas orientam, entretanto, que os alunos não abandonem o modelo tradicional, sendo fundamentais as aulas presenciais para tirar dúvidas instantâneas com professores, que podem guiar de forma mais objetiva a escolha das matérias a estudar.

Estudantes de Direito sabem desde o primeiro dia da graduação que, para serem advogados, terão de prestar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). É lei federal. Aplicada três vezes por ano, a prova existe há quatro décadas.

A dedicação do graduando ao longo dos cinco anos da faculdade de Direito é fundamental para a aprovação, segundo o advogado Juliano Colombo, professor de Processo Civil e Direito Tributário do Grupo Educacional Verbo Jurídico.

“Uma das maiores dificuldades é a exigência do conhecimento de muitas matérias. O edital é complexo, não pode ser estudado em poucos meses. Exige do candidato preparação ao longo da graduação”, afirma. “O aluno precisa ter confiança para se manter calmo durante a prova e obter bons resultados.”

Uma ajuda extra para se dar bem na prova vem da tecnologia. Aulas online e aplicativos auxiliam os candidatos. A estudante de Direito Mariana Gregório Barreiros, de 22 anos, está prestando o exame pela primeira vez e já passou para a segunda fase, a ser realizada em setembro. Um dos métodos de estudo adotados por Mariana é o aplicativo OAB de Bolso.

“Lá estão disponíveis diversas provas de anos anteriores, questões individuais e simulados. Além disso, uma dica de estudo é enviada diariamente para o celular”, conta a aluna da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo.

Mariana lembra que um dia antes da primeira fase da prova, em julho, o aplicativo divulgou um vídeo com comentários para cada matéria contemplada pela prova da OAB, como uma revisão geral. “Estudei bastante com esse método para reforçar as matérias que tinha mais dificuldade.”

O baixo nível do ensino na maioria das universidades de Direito do Brasil pode prejudicar o desempenho dos candidatos, de acordo com o presidente da OAB-SP, Marcos da Costa. “O grande número de faculdades do País, muitas delas abertas com finalidade comercial, não permite que os bacharéis tenham um ensino de qualidade.”

Persistência. A média de tentativas para o exame varia. “Não é raro conseguir a aprovação na primeira vez. Entretanto, também é comum ver alunos que tentam três, quatro e até mais vezes”, afirma o professor Colombo.

Bacharel em Direito, Liana Martins, de 54 anos, fez a prova nove vezes e agora passou para a segunda fase. Um dos métodos usados por Liana é o curso online da IOB Concursos. “Há blocos de aula de 15 minutos, o que me dá flexibilidade para estudar”, conta a aluna, que dedica de duas a três horas por dia em busca de seu objetivo.

Segundo o advogado e presidente do curso FMB, Flávio Augusto Monteiro de Barros, se o aluno estudar em média cinco horas por dia, por três meses, pode obter a aprovação. “Isso somado à dedicação ao longo do curso de Direito. Esses meses devem ser de revisão.”

A segunda fase do 17.º Exame de Ordem será aplicada em 13 de setembro. A edição seguinte terá as inscrições abertas a partir de 28 de setembro.

Mais conteúdo sobre:
DireitoeducaçãoOAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.