Campanha reivindica mais qualidade na educação pública

Iniciativa 1Gol: Educação para Todos quer lei de piso salarial para professores e gestão mais eficiente na área

Estadão.edu

31 de maio de 2010 | 14h13

Foi lançada hoje no Rio a campanha 1Gol: Educação para Todos. A meta da iniciativa é conseguir mais planejamento e investimentos para a educação públic no País.

 

Promovida no Brasil pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação em parceria com instituições como a ActionAid e a Unesco, a iniciativa pretende atingir um milhão de assinaturas, no endereço http://www.marque1gol.org.br/.

 

No Brasil, alguns dos pontos reivindicados são a efetivação da lei do piso salarial para os profissionais do magistério (nº 11738, de 2008) e melhor gestão e controle social do Produto Interno Bruto (PIB) em educação.

 

Em 2008, o País investiu 4,7 % do PIB; o padrão em países desenvolvidos é de 6,2%. A campanha conta com apoio da Associação Atletas pela Cidadania, do movimento Todos pela Educação, da Unicef e do governo do Estado do Rio de Janeiro. Ligar o futebol à questão educacional foi, para a coordenadora do ActionAid, Rosana Heringer, uma estratégia para atrair atenções no ano da Copa do Mundo. "Consideramos a educação um dos pilares na luta conta a pobreza”, afirma Rosana.

 

Jogadores como Zinedine Zidane, Cristiano Ronaldo, Thierry Henry, Michael Owen e Eto’o também defendem a campanha. Segundo o Instituto Paulo Montenegro e Ação Educativa (2009), dos 54% dos brasileiros que estudaram até o 5º ano do ensino fundamental, 10% são considerados analfabetos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.