Câmara aprova piso de R$ 950 para professor da rede pública

Piso será válido para profissionais do ensino básico; se aprovado no Senado, valor deve ser implantado até 2010

Agência Brasil,

08 de maio de 2008 | 02h14

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 7, em caráter terminativo, projeto de lei que fixa em R$ 950 o piso salarial nacional para professores da rede pública de ensino. O valor deverá ser pago para professores do ensino básico com carga horária de 40 horas semanais. O projeto deverá seguir agora à apreciação do Senado Federal. Ele só será votado pelo Plenário da Câmara caso seja apresentado requerimento com as assinaturas de no mínimo 52 deputados para esse fim. Pela proposta, o piso salarial nacional será implantado em todo o país de forma gradual até 2010. De acordo com o deputado Flávio Dino (PCdoB-MA), autor de emenda que inclui os inativos no piso salarial, terão direito a esse piso professores que têm formação de nível médio e lecionam para alunos até a oitava série.  Segundo Flávio Dino, pela sua emenda, que foi aprovada pela CCJ, os professores inativos que ingressaram na rede pública até 2003 também terão direito a receber o piso de R$ 950, no caso dos professores estarem vinculados a regime próprio de previdência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.