Câmara abre caminho para renegociar dívida de estudantes

Em votação simbólica, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira o projeto que permite a renegociação com descontos ou até o perdão da dívida de beneficiados pelo extinto Programa de Crédito Educativo (Creduc). O projeto converte uma medida provisória sobre o tema, que agora seguirá para o Senado. Se virar lei, beneficiará cerca de 164 mil estudantes que obtiveram empréstimos até 1999 para pagar seus estudos universitários.No projeto sobre o Creduc, a Caixa Econômica Federal deverá fazer a renegociação caso a caso. Poderá perdoar o débito de desempregados que comprovarem não ter renda ou conceder prazos de pagamento mais longos. ?Não adianta cobrar de quem nunca terá condições de pagar?, disse o relator da MP, Irapuan Teixeira (PP-SP). Quando a medida foi editada, o índice de inadimplência do Creduc era de 84% e o total de 199 mil financiamentos ativos representava R$ 2,1 bilhões.Para o professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Romualdo Portela, programas governamentais de financiamento estudantil são um caminho equivocado. Para ele, seria melhor investir na criação de cursos noturnos, para abrir espaço para os alunos que estão fora do sistema porque precisam trabalhar durante o dia.

Agencia Estado,

12 de fevereiro de 2004 | 09h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.