Cai o número de inscritos no vestibular da Unicamp

Pela primeira vez em mais de cinco anos, caiu o número de inscrições para o vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A quantidade de candidatos vinha crescendo desde 1997. Participarão da primeira fase da prova de 24 de novembro 46.593 vestibulandos - 1,4% a menos do que no ano passado. A queda no número de inscritos se deu em todas as capitais onde a Unicamp realiza o vestibular: São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Curitiba. No interior, no entanto, houve mais candidatos que no ano passado. Já o exame da Fuvest apresentou um quadro contrário, com recorde de 160 mil inscrições. "A impressão que dá é que os estudantes não estão querendo sair da cidade de São Paulo", disse o coordenador do vestibular da Unicamp, Leandro Tessler. Além disso, em algumas capitais, a data do exame neste ano coincide com provas de universidades federais, o que pode ter feito vestibulandos não optarem pela Unicamp. A instituição oferece 2.450 vagas e foi a única das universidades estaduais que não criou cursos novos neste ano. A Universidade de São Paulo (USP) terá cerca de 500 vagas a mais e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), 145. O vestibular feito pela Unicamp seleciona também estudantes para a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). Com o menor número de inscritos, cai também a relação candidato-vaga no vestibular. A média geral será de 18,1 na primeira fase. Até o fim do mês, a Unicamp deve divulgar a concorrência em cada um dos cursos. Como de costume, no ano passado, Medicina ficou em primeiro lugar, com 80,05 candidatos por vaga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.