Caetano diz ser contra cotas raciais nas universidades

O Brasil precisa assumir a condição de líder mundial em relação às questões negras. A opinião partiu do escritor e compositor Caetano Veloso, que participou do último debate de quinta-feira da 2.ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), ao lado do escritor angolano José Eduardo Agualusa."Depois do continente africano, somos o país com maior quantidade de negros no mundo; na verdade, só perdemos para a Nigéria", disse Caetano, que se declarou também contrário ao sistema de cotas para entrada nas universidades. Ao menos na teoria - "Claro que vivemos um papel desigual noacesso à faculdade, mas o simples fato de reconhecer a idéia de raça já é algo desigual."Foi a primeira vez que Caetano encontrou-se com Agualusa, num debate mediado pelo cineasta CacáDiegues em que as diferenças raciais foram tema dominante. O evento com Caetano e Agualusa foi, até o momento, o mais disputado pelo público da Flip.

Agencia Estado,

09 de julho de 2004 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.