Busca por educação no Google é 18 vezes maior que pelos principais eventos de 2013

Termos como 'Fies' e 'ProUni' foram mais acessados que Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude e visita do papa no Brasil

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S. Paulo

29 Outubro 2013 | 01h00

No Brasil, o total de pesquisas feitas no Google por palavras relacionadas à educação é 18 vezes maior que as buscas feitas pelos três principais eventos turísticos que ocorreram no País em 2013 – Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude e a visita do papa Francisco ao Rio.

É o que revela um levantamento feito pela equipe do Google Brasil, de janeiro a junho de 2013. “As buscas por termos relacionados à educação no Brasil crescem mais ou menos 30% ao ano”, afirmou Vicente Carrari, gerente de negócios para educação do Google Brasil.

Entre os termos mais pesquisados estão Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes).

Para Andreia Inamorato, especialista em tecnologia educacional e consultora da DigiLearn, os dados mostram o crescente interesse pelo tema no País. “Há indícios de que a educação superior se tornou uma prioridade tanto quanto a diversão.”

Na opinião de Alexandre Barbosa, gerente do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil (Cetic.br), apesar da grande procura, o uso da internet para aprender ainda é pequeno. “Cerca de 60% dos internautas buscam informações sobre educação, mas apenas 13% fazem cursos online. Temos muito a desenvolver.”

ProUni

Número de buscas é...

- 20 vezes maior que o papa Francisco

- 11 vezes maior que Copa das Confederações

- 2,3 vezes maior que Campeonato Brasileiro

Fies

Número de buscas é

- 3 vezes maior que Copa das Confederações, visita do papa Francisco ao Brasil e Jornada Mundial da Juventude

Mais conteúdo sobre:
educação google buscas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.