Brasileiros estão entre os que mais acessaram MIT Open Course Ware

Numa lista de visitantes mais freqüentes do MIT Open Course Ware, os campeões foram os canadenses. Mas os brasileiros não ficaram longe: aparecem em 6.º lugar, à frente de países como França, Itália, Espanha, e praticamente empatado com o Japão no 5.º lugar.Uma dessas pessoas foi Rogério Machado, um engenheiro de 55 anos que mora em Recife e que 25 anos atrás fez mestrado em administração de negócios na Sloan School of Management, uma das unidades do MIT. Embora tenha mantido um contato razoavelmente regular com a instituição, Rogério não tinha acesso a informações dessa ordem.Ele achou extremamente ?generosa? a iniciativa do MIT. "É uma iniciativa que abre as portas da informação de alta qualidade para muitas pessoas", disse. Machado leu vários materiais de cursos disponíveis na área da Sloan e escreveu para o MIT agradecendo a abertura do MIT Open Course Ware.Ele dá cursos na área de administração de negócios, e diz que uma das dificuldades para se fazer o curso é justamente planejá-lo. ?E ali no Open Course Ware você encontra tudo - o planejamento e os materiais. Não é exatamente o material que está sendo dado nos cursos hoje, mas ainda que esteja sendo publicado com dois anos de atraso é muito valioso. De outra forma eu não teria acesso a isso.?ProfessoresSegundo o assessor de imprensa do Open Course Ware, Jon Paul Potts, a reação do corpo docente à publicação do material didático foi positiva. Nenhum professor é obrigado a publicar, mas o número de voluntários não pára de crescer.Segundo ele, houve amplas discussões sobre a questão dos direitos autorais. A preocupação com esse assunto foi grande porque há materiais inseridos em livros que não poderiam ser reproduzidos por causa do contrato entre professores e suas editoras.Potts acredita que a totalidade dos professores colocará seus materiais online.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.