Brasileiras nos rankings de MBA do Financial Times

Responsáveis por escolas falam sobre os cursos e tendências do mercado de educação executiva

24 Novembro 2009 | 01h18

Seis escolas brasileras são citadas nos rankins do Financial Times sobre MBA. Responsáveis pelas instituições falam sobre os cursos e tendências do mercado. Ao todo, o FT produz oito rankings, classificados pelos tipos de programa.    FUNDAÇÃO DOM CABRAL - 16º lugar em Educação Executiva - Programas Customizados / 13º lugar em Educação Executiva - Programas Abertos A Fundação Dom Cabral, em Belo Horizonte, investe em temas como sustentabilidade, ética, filosofia, arte e diversidade. Eles fazem parte das apostas da instituição, que pretende criar um currículo diferenciado. O objetivo, de acordo com Silene Magalhães, coordenadora de pós-graduação da instituição, é compensar o viés excessivamente técnico da maioria dos MBAs brasileiros. "O indivíduo sai de um MBA muito focado em promoções e resultados financeiros, repetindo fórmulas prontas de marketing, finanças, logística. O que queremos é incentivar o aluno a pensar sobre assuntos como mercado, imagem e liderança de forma socialmente responsável"  Leia mais sobre a Fundação Dom Cabral   http://www.fdc.org.br/    COPPEAD/UFRJ - 92º lugar no ranking de MBAs Globais Alunos estrangeiros nos MBAs da Coppead são cada vez mais numerosos. Até 2007, a instituição recebia uma média de 30 alunos de fora por ano. Em 2008, foram 50. Neste ano, são 80. "O Brasil tem despertado a curiosidade de executivos do mundo todo", diz Vicente Ferreira, vice-diretor de educação executiva. O incentivo ao networking sem sair do País virou objeto de interesse. A Coppead estuda abrir turmas em inglês para essa finalidade  Leia mais sobre a Coppead/UFRJ   http://www.coppead.ufrj.br/    INSPER - 27º lugar em Educação Executiva - Programas Customizados No compasso da internacionalização, o Insper (ex-Ibmec) investe em convênios que garantem ao aluno dupla titulação. Exemplo disso é o convênio iniciado neste ano com o Massachusetts Institute of Technology (MIT), dos EUA. Alunos com interesse em cadeia de suprimentos, por exemplo, cursam Gestão de Cadeia e Engenharia do Transporte no MIT, referência na área. Também tem convênios com as Universidades da Virginia e do Maine, ambas nos EUA  Leia mais sobre o Insper http://www.insper.org.br/    FIA-USP - 30º lugar em Educação Executiva - Programa Abertos Desde o lançamento do 1º curso de MBA, em 1993, mais de 6 mil alunos já foram formados pela FIA. Todos são reconhecidos pelo MEC e pela Association of MBAs (Amba), entidade internacional que reúne as mais conceituadas escolas de negócios do mundo. "Há uma tendência, a longo prazo, de os MBAs da FIA tornarem-se mestrados profissionais", diz o diretor educacional, Adalberto Fischmann. Os 13 cursos atuais têm duração média de 500 horas http://www.fia.com.br/    FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS - 27º lugar no ranking de MBAs Executivos Ao procurar um profissional com MBA, as empresas darão preferência a quem tem familiaridade com a internet. Essa é a aposta da FGV. "Nem metade dos profissionais brasileiros em nível de gerente sabe travar uma discussão em inglês. Mas os altos executivos são fluentes. A situação é semelhante com a internet", diz Paulo Lemos, superintendente de Educação Executiva. Por conta disso, a FGV inclui em seus MBAs disciplinas complementares online, para que o aluno crie o hábito de se atualizar pela internet  Leia mais sobre a FGV   http://www.fgv.br/

Mais conteúdo sobre:
pontoedu MBA ranking

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.