Brasil tem três universidades entre top 10 da América Latina

USP lidera ranking da QS pelo 2º ano consecutivo; Unicamp e UFRJ também estão na elite

Cristiane Nascimento e Carlos Lordelo, do Estadão.edu,

13 Junho 2012 | 09h57

Mais uma vez o Brasil lidera o ranking das melhores universidades latino-americanas da consultoria britânica Quacquarelli Symonds (QS), cujos resultados da segunda edição foram divulgados nesta quarta-feira, 13. Segundo a lista, a Universidade de São Paulo (USP), a Estadual de Campinas (Unicamp) e a Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) estão na elite da região - ocupam a 1.ª, a 3.ª e a 8.ª posição, respectivamente. A Federal de Minas Gerais (UFMG), que na edição passada ficou no 10.º lugar, caiu para o 13.º.

Para a QS, o Brasil é o país mais bem representado no ranking, com 65 entre as 250 melhores instituições de ensino superior latinas, o que representa 26% do total de universidades listadas. Em seguida aparecem México (com 46 escolas), Colômbia (34) e Chile (30). A consultoria analisou dados de 19 países.

Segundo os organizadores do ranking, "o forte posicionamento do Brasil pode ser atribuído a um esforço nacional em aumentar o acesso ao ensino superior – com o número de matrículas triplicado na última década - e com políticas objetivando aumentar a qualidade e quantidade de pesquisas acadêmicas".

A USP já aparecia no topo do levantamento no ano passado, quando ele foi publicado pela primeira vez. A novidade brasileira entre as top 10 foi a UFRJ, que saltou do 19.º para o 8.º lugar. A metodologia do ranking é baseada em indicadores como volume de produção científica, titulação dos professores e opinião de empresários.

“O ranking mostra a extensão em que o Brasil tem priorizado a pesquisa”, afirma Danny Byrne, coordenador do ranking. “O Brasil tem nove universidades entre as dez latinas com mais trabalhos acadêmicos por docentes, e nove, do total de dez, com maiores proporções de docentes com PhD.”

Para Byrne, a expansão do número de vagas em universidades federais e iniciativas que promovem a mobilidade internacional de alunos e professores "demonstram um aumento na percepção de que capital em recursos humanos e em pesquisa são a solução para a competitividade global".

Fernando Costa, reitor da Unicamp, acredita que a boa colocação da universidade deve-se não só à qualidade dos docentes e das pesquisas, mas principalmente ao processo de internacionalização promovido nos últimos anos. "O reconhecimento mostra que nossa busca por bons profissionais estrangeiros é o caminho a ser seguido", diz. Segundo ele, atualmente cerca de 15% dos docentes da instituição são de outros países. "Cada vez mais a Unicamp tem publicado papers em revistas de renome internacional, nas mais diversas áreas. Isso, sem dúvida, acaba atraindo a atenção de pesquisadores de todo o mundo."

TOP 10 DA AMÉRICA LATINA

1. Universidade de São Paulo (Brasil)

2. Pontifícia Universidad Católica de Chile (Chile)

3. Universidade Estadual de Campinas (Brasil)

4. Universidad de Chile (Chile)

5. Universidad Nacional Autónoma de México (México)

6. Universidad de Los Andes (Colômbia)

7. Instituto Tecnológico de Monterrey (México)

8. Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

9. Universidad de Concepción (Chile)

10. Universidad de Santiago de Chile (Chile)

A lista completa pode ser vista no site www.topuniversities.com

Mais conteúdo sobre:
Ranking Universidade Ensino superior

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.