Brasil ocupa a 76ª posição em ranking da educação básica

Pesquisa da Unesco destaca ainda grande índice de desigualdade no acesso à educação infantil no País

Aécio Amado, da Agência Brasil,

30 de abril de 2008 | 13h39

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) divulgou uma pesquisa que aponta o Brasil na 76ª posição, entre os 129 países avaliados, do ranking da educação básica. Com o Índice de Desenvolvimento de Educação para Todos (IDE) de 0,901, o País se encontra entre os 53 países que estão em uma posição intermediária quanto ao alcance de metas como universalização do ensino primário, alfabetização dos adultos, paridade entre os sexos e a qualidade da educação.    Relatório da Unesco sobre o Brasil   O documento destaca, no entanto, que são grandes as desigualdades entre pobres e ricos no acesso à educação infantil. Em 2005, das crianças de até 3 anos de idade entre os 20% mais pobres, apenas 8,6% estavam em creches. Entre os 20% mais ricos, esse percentual era de 27,6%. Na faixa etária de 4 a 5 cinco anos, os percentuais eram de 52,2% e 85,7% respectivamente.   No indicador que trata do cuidado com a primeira infância, o relatório aponta que a taxa de mortalidade infantil vem registrando quedas significativas no Brasil, mas que a média nacional, em 2005, era de 22,6 por mil nascidos vivos.   Na área da educação pré-escolar, o relatório mostra que, em 2005, o atendimento a crianças de até 3 anos era o que ainda se apresentava mais incipiente no Brasil, com o acesso de apenas 13% dessa parcela da população ao ensino. Foi registrado um pequeno aumento da taxa em relação à de 1999, que era de 9,2%.   Entre as crianças brasileiras de 4 a 6 anos, houve crescimento no acesso ao ensino na comparação com 1999, quando a taxa de freqüência era de 60,2%, passando para 72,7% em 2005.

Tudo o que sabemos sobre:
educação básicaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.