Brasil ocupa 14º lugar em ranking de países com mais alunos em universidades dos EUA

Número de estrangeiros em instituições de ensino superior norte-americanas aumentou 6%

Agência Brasil,

12 Novembro 2012 | 14h23

O Brasil ocupa o 14.º lugar entre os países com maior número de alunos estudando em universidades nos Estados Unidos. O relatório Open Doors, divulgado nesta terça-feira, 12, mostra que o número de estudantes estrangeiros em faculdades e universidades norte-americanas aumentou 6%, atingindo um recorde de 764.495 alunos no período de 2011 e 2012.

No total, segundo o estudo, 9.029 brasileiros estão matriculados em universidades dos EUA. O embaixador do país no Brasil, Thomas Shannon, disse que há um esforço conjunto entre norte-americanos e brasileiros para aumentar o número de estudantes do Brasil em instituições de ensino superior de seu país, por intermédio do programa Ciência sem Fronteiras.

“Nosso desejo é receber quantos alunos pudermos: vamos trabalhar para receber 60 mil, 100 mil. Quanto ao programa Ciência sem Fronteiras, já temos mais de 2 mil alunos brasileiros estudando em mais de 200 universidades nos Estados Unidos. Nós somos um dos poucos países que têm uma estrutura universitária de excelente qualidade pronta para receber os brasileiros”, disse Shannon.

Em abril, a presidente Dilma Rousseff foi aos EUA e a discussão sobre o Ciência sem Fronteiras ocupou parte das reuniões. A proposta do governo é enviar 101 mil estudantes para diversos países, sendo 20 mil só para os EUA, até 2015.

O governo promete custear 75 mil bolsas e pede que a iniciativa privada viabilize mais 26 mil. O programa inclui desde bolsas do tipo sanduíche (em que parte do curso é feita no Brasil e outra parte no exterior) de graduação até pós-doutorado em 18 áreas de tecnologia, engenharia, biomedicina e biodiversidade.

O relatório Open Doors é publicado anualmente pelo Instituto de Educação Internacional (IEI) em parceria com o Escritório de Assuntos Educacionais e Culturais do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Nesta terça, 13, os detalhes do documento serão apresentados em uma entrevista coletiva da secretária de Estado adjunta, Ann Stock, e do presidente e diretor executivo do instituto, Allan E. Goodman.

Mais conteúdo sobre:
alunosbrasileirosEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.