World Skills/Divulgação
World Skills/Divulgação

Brasil fica em 2.º lugar em torneio de ensino profissionalizante

Estudantes que participaram do WorldSkill em Londres serão contratados como instrutores pelo Senai

Mariana Mandelli, Enviada especial

09 Outubro 2011 | 20h48

O Brasil foi o segundo colocado no WorldSkills 2011, maior torneio de formação profissional do mundo, atrás apenas da Coréia do Sul e à frente do Japão, da Suíça, de Cingapura e outros países desenvolvidos.  Os competidores brasileiros, a maioria deles alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), ganharam seis medalhas de ouro, três de prata, duas de bronze e mais dez certificados de excelência. O resultado da 41.ª edição do WorldSkills foi anunciado neste domingo, 9 de setembro, em Londres.

O Brasil foi ouro em desenho mecânico em CAD, eletrônica industrial, joalheria, mecânica de refrigeração, mecatrônica e webdesign. Ganharam medalhas de prata os competidores de polimecânica, tecnologia da informação e design gráfico. O bronze foi para as ocupações de fresagem CNC e soldagem (veja a lista dos estudantes premiados abaixo). Essa é a segunda vez que o país fica em segundo lugar no WorldSlkills. O País alcançou colocação idêntica em 2007, quando o torneio foi realizado no Japão.

Para premiar o desempenho dos estudantes que representaram o Brasil no WorldSkills, o Senai oferecerá a eles emprego como instrutor, bolsas de estudo para um curso universitário e para cursos técnicos no exterior. Os prêmios foram anunciados pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, em café da manhã com os estudantes brasileiros em Londres.

“Vocês são um orgulho muito grande para o Brasil”, disse Andrade, cumprimentando os estudantes. Ele destacou que jovens profissionais bem preparados como os competidores do WorldSkills são decisivos para garantir o crescimento da economia brasileira. “Por isso, o Senai continuará investindo na formação profissional”, acrescentou.

O presidente da CNI explicou que o Senai contratará os competidores como instrutores em suas escolas para que eles ensinem tudo o que aprenderam para outros jovens. Os que quiserem complementar a formação técnica no exterior serão orientados na escolha da escola e do curso. “Além da bolsa de estudos, eles terão ajuda de custo para se manterem fora do país no período do curso”, acrescentou Andrade.

Este ano o Brasil foi representado no WorldSkills por 28 estudantes, que competiram em 25 ocupações. Dos 28 estudantes brasileiros, 23 são do Senai e 5 do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Realizada de 5 a 8 de outubro no centro de convenções e exposições ExCel, em Londres, a 41ª edição do WorldSkills reuniu 944 competidores, que são estudantes de cursos técnicos profissionalizantes de 51 países. O evento recebeu mais de 150 mil visitantes. O próximo WorldSkills será realizado em Liepzig, na Alemanha, em julho de  2013.

Os vencedores de 2011

Medalha de ouro

Guilherme Augusto Franco de Souza – desenho mecânico em CAD

Gabriel D’Espindula – eletrônica industrial

Willian Ramon de Souza – mecânica de refrigeração

Christian Alessi e Maicon Carlos Pasin – mecatrônica

Natã Miccael Barbosa – webdesing

Rodrigo Ferreira da Silva –  joalheria

 

Medalha de prata

Guilherme de Souza Vieira – design gráfico

Rodrigo da Silva Panifer – polimecânica

Paolo Haji de Carvalho Bueno – tecnologia da informação

 

Medalha de bronze

Thiago Guilherme de Carvalho – fresagem CNC

Lucas Landriny Filgueira – soldagem

* A repórter viajou a Londres a convite do Senai

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.