Dida Sampaio/ Estadão
Dida Sampaio/ Estadão

Bolsonaro diz que Enem não teve 'nada de anormal' e que tema da Redação foi justificável

Presidente ainda afirmou que possível suspeito de vazar foto da prova está perto de ser identificado

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2019 | 22h32

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo, 3, que não houve "nada de anormal” no primeiro dia das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e afirmou que o tema da prova de redação – sobre democratização do acesso ao cinema – foi “justificável”.

“Não teve nada de anormal. O tema da redação foi justificável, não foi nada de anormal. Foi bem”, disse o presidente a jornalistas, depois de acompanhar uma partida entre Itália e Paraguai pelo torneio sub-17 na cidade do Gama, a 40km de Brasília.

No início da tarde deste domingo, vazou uma foto com o teor da prova. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o episódio não provocou danos ao exame e, em sua avaliação, não abrirá brechas para pedidos na Justiça para a anulação da prova. Análises feitas até o momento, de acordo com ele, indicam que o vazamento teria sido provocado por um aplicador de provas que, notando a ausência de três candidatos, teria aberto os cadernos e fotografado.

De acordo com Bolsonaro, já está quase identificado quem foi que vazou o conteúdo do Enem. “Parece que foi quando iniciou a prova ele vazou. Ele tirou uma fotografia de uma página, essa foi a informação que eu tive no  momento”, comentou o presidente, ao falar brevemente com a imprensa.

As questões do primeiro dia do Enem abordaram diversos temas ligados aos direitos humanos, como violência contra a mulher, racismo, refugiados, escravidão e discursos de ódio nas redes sociais. No entanto, nenhuma das 90 questões trouxe tópicos alvos de polêmica na gestão Bolsonaro, como a temática LGBT ou a ditadura militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.