Boa redação vale pontos e uma boa vida acadêmica

Preocupação de 11 em cada 10 vestibulandos da Unicamp, a redação virou uma espécie de bicho-papão-de-fim-de-ano para quem tenta uma vaga na universidade. Mas a decisão de privilegiar o texto na escolha dos candidatos é motivo de muitos elogios de quem entende do assunto. ?Já há estudos publicados na própria Unicamp que mostram que os alunos com melhor rendimento na faculdade são os que têm a nota mais alta na redação?, diz a professora do Laboratório de Redação do Colégio Objetivo, Maria Aparecida Custódio.A professora afirma que, para escrever bem, qualquer pessoa precisa, basicamente, ler bastante e praticar muito. ?Ler é o primeiro passo?, diz Maria Aparecida. ?É a melhor forma de aprender pontuação e ampliar vocabulário.? Nada adianta, porém, saber a teoria e não conseguir aplicá-la. ?Escrever também é fundamental?, afirma a professora. ?Vale qualquer coisa, de bilhetes em casa a cópias de grandes textos da literatura.?Para a prova da Unicamp, Maria Aparecida recomenda a atenta leitura dos enunciados propostos pela banca. ?A capacidade de entendimento também é analisada?, adverte. Depois, é hora de fazer um rascunho, com tudo o que o vestibulando sabe sobre o assunto. ?É fundamental não fugir do tema.? Só então fazer o texto, nos moldes ?introdução, desenvolvimento e conclusão?.?Além de ter tudo isso em mente, o candidato precisa escrever da forma mais clara possível, sempre em discurso direto (sujeito, verbo e predicado, nesta ordem)?, avisa a professora. ?Assim, ele evita dois pecados: que o examinador não entenda a mensagem e que ele mesmo se perca em seu texto.? leia também Contando as horas para a prova na Unicamp. E agora? Sono completo é fundamental para evitar "brancos" Experiência não é garantia de tranqüilidade

Agencia Estado,

21 de novembro de 2003 | 18h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.