BNDES vai financiar padronização de uniformes de estudantes

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), Carlos Lessa, anunciou nesta quinta-feira que a instituição deverá mais do que dobrar os financiamentos e aumento de capacidade produtiva da indústria têxtil para a viabilização de um projeto da Abit (Associação Brasileira da Industria Têxtil) depadronização dos uniformes de 32 milhões de crianças da rede pública, com idade entre 7 e 14 anos. O programa está sendo elaborado pelo Ministério de Educação e Cultura. Os financiamentos do BNDES para a indústria têxtil chegam a R$ 400 milhões por ano e a estimativa inicial é que atinja R$ 1 bilhão. Paulo Skaf, presidente da Abit, diz que o programa inicial para os estudantes da rede pública deverá ser iniciado no segundo semestre, em cinco estados e abrangendo 100 mil kits. Esses kits envolvem todo o uniforme do estudante : camisa, calça, bermudas, camisetase meias.Skaf disse que o programa deve criar empregos. Segundo ele, para gerar um emprego na indústria têxtil é preciso apenas o investimento de US$ 3 mil.O Ministério da Educação deve fazer as concorrências para a compra dos uniformes. As operações devem envolver os 175 bancos que são agentes financeiros do BNDES.Lessa disse que o programa deve ter um forte impacto no ?arranjo produtivo?, pois envolve desde das fibras vegetais e sintéticas, aos produtos químicos e confecções. O presidente do BNDES falou ainda que cria uma indústria brasileira com escala produtiva, o que cria condições para a ampliação dasexportações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.