Bicicleta que MEC entregará a aluno não pode ser de fabricação normal

Para Abraciclo, estudante da rede pública que mora longe da escola deve receber bicicleta resistente

Estadão.edu

09 Abril 2010 | 15h39

Mais resistente, com bagageiro para o aluno carregar o material escolar e para-lamas. Essas são as características da bicicleta ideal para que os alunos cheguem bem ao seu destino, a escola. A opinião é da Abraciclo, entidade que congrega fabricantes do produto e que participa de estudos do projeto do Ministério da Educação (MEC) de entrega de 300 mil bicicletas a alunos da rede pública.

 

A ideia é diminuir a evasão escolar, fazendo com que estudantes que vivam longe da escola  consigam se locomover para assistir as aulas.

 

"A bicicleta não pode ser de fabricação normal. Tem que ser apropriada para eles andarem bastante", diz o diretor-executivo da entidade, Moacyr Alberto Paes.

 

A Universidade de Brasília (UnB) também participa do projeto indicando quais áreas devem ser agraciadas com o meio de transporte. Serão escolhidas aquelas em que o morador tenha que se deslocar por um longo caminho a pé para chegar às aulas. A distância acaba favorecendo as faltas à escola. 

 

"Não existe risco em andar de bicicleta. Seria mais perigoso se a criança andasse a pé", diz Paes. Depois da fase de estudos será feito um pregão eletrônico para que o MEC escolha as fabricantes de quem comprará o produto. 

 

No pregão, conta Paes, não será escolhida apenas uma fabricante. "O País é muito grande e não faz sentido um produtor do Rio Grande do Sul fazer bicicletas para o Norte. Vamos, no estudo, também indicar os fabricantes regionais, valorizar isso."

 

A previsão do MEC é conseguir entregar 1,5 milhão de bicicletas a estudantes da rede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.