Bancos de dados expostos: o custo do erro humano

Hoje em dia, praticamente todo site utiliza um sistema de publicação para exibir e atualizar conteúdo sem muita dificuldade ou conhecimento de linguagens de programação. Esses sistemas acessam bancos de dados específicos do site, extraindo a informação desejada – e apenas ela.

Fred Leal, do Link, O Estado de S. Paulo

04 Agosto 2010 | 11h11

 

É o caso de redes sociais e sites de autopublicação, como Blogger, Wordpress, Twitter e Facebook, e de praticamente todos os sites de notícia do mundo. Para que esses bancos de dados fiquem expostos, é preciso algum tipo de intervenção humana no sistema, descartando cuidados com segurança ou privacidade.

 

Casos como o do MEC levantam indagações sobre a confiabilidade dos diversos sistemas online utilizados pelo governo brasileiro e, principalmente, sobre a qualidade de seus administradores. E à população não basta exigir a desburocratização dos serviços públicos – também é importante acompanhar a implementação e evolução dos sistemas online. No mundo virtual, apenas gaveta e chave não são suficientes para proteger um documento.

Mais conteúdo sobre:
Enemvazamentomecbanco de dados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.