Banco atrasa pagamento de bolsistas do governo federal

CNPq diz ter depositado verba no prazo para 100 mil estudantes; Banco do Brasil afirma que dinheiro cai na conta até esta terça

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2015 | 19h48

SÃO PAULO - Milhares de bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, tiveram as bolsas atrasadas no começo do mês de novembro. Os estudantesde graduação e pós-graduação deveriam ter recebido a bolsa até esta segunda-feira, 9, quinto dia útil do mês. Para muitos deles, porém, o dinheiro não havia caído na conta até esta terça-feira, 10.

"Antes, não tínhamos esse atraso", reclama biotecnologista Aline Rocha, que recebe uma bolsa de R$ 3 mil do CNPq para trabalhar em uma empresa. "Essa é minha única fonte de renda. Minhas contas são em débito automático e fico preocupada em pagar juros", diz ela, de 28 anos. Como vai receber a bolsa até maio do ano que vem, ela fica receosa sobre o futuro. "Com essa situação do governo federal, não sabemos como vai funcionar nos próximos meses."

O CNPq informou que o repasse dos R$ 86 milhões referentes às bolsas foi agendado para a quinta-feira, 5. Isso daria, segundo o órgão, tempo hábil para o pagamento dos bolsistas até segunda-feira. Os depósitos não ocorreram, acrescenta o CNPq, por problemas técnicos da instituição financeira. 

O Banco do Brasil confirmou as falhas e disse que parte das bolsas foi paga até segunda, a data prevista, mas outras ainda são quitadas nesta terça. O dinheiro cairá na conta dos bolsistas até a meia noite. Com isso, portanto, muitos dos correntistas só identificarão o depósito na quarta-feira, 11. Os pagamentos serão creditados com data retroativa ao dia 9, o que evita mais prejuízos aos estudantes. 

Mais conteúdo sobre:
cnpqbolsasbanco do brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.