Aumento de cursos faz Capes avaliar a cada 4 anos pós-graduação

Hoje, a análise ocorre a cada 3 anos; responsável pela fiscalização, conselho alega problemas logísticos para alterar o procedimento

Luiz Fernando Toledo e Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2014 | 03h00

SÃO PAULO - A avaliação dos programas de pós-graduação do País passará a ser feita a cada quatro anos - e não trienalmente, como ocorre hoje. A mudança atende, principalmente, a uma demanda logística. Com o aumento recente dos programas de mestrado e doutorado, o governo federal passou a ter mais trabalho para acompanhar os cursos. 

A mudança foi decidida na semana passada pelo Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do Ministério da Educação responsável por monitorar a pós. Como há avaliações em curso, o acompanhamento quadrienal começará só em março de 2017. 

“O número de programas está ficando muito grande e ficou difícil organizar as avaliações todas de uma vez, com essa frequência”, explica José Fernandes de Lima, da Comissão de Acompanhamento do Plano Nacional de Pós-graduação 2011-2020. A comissão recomendou a ampliação do período avaliativo à Capes, que hoje reconhece quase 5,7 mil cursos de pós no Brasil. 

Ajuste. A avaliação dos programas envolve logística complexa, com troca de documentos, coleta de dados e viagens. A mudança era demanda antiga de especialistas e entidades da área.

Pelo novo formato, a cada dois anos haverá seminários de avaliação, que permitem acompanhar os cursos em prazo mais curto. Essas reuniões não geram resultados oficiais imediatos, mas contribuem para a nota quadrienal. 

O sistema de notas segue o mesmo. Pós avaliadas com 1 e 2 não podem receber mais alunos. A nota 3 permite a atividade regular do curso. Classificações 4 e 5 indicam excelência nacional, e 6 e 7, internacional. / COLABOROU PAULO SALDANA

Mais conteúdo sobre:
Capes pós-graduação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.