Aumenta número de ausentes no vestibular da Unicamp

Aumentou o número de ausentes na primeira prova da segunda fase do vestibular da Unicamp. O índice geral foi de 5,61% contra 5,28% do ano passado, menor índice em todos os exames do vestibular da Unicamp. Nas capitais, Belo Horizonte alcançou o maior índice de ausência, com 18,52%. O coordenador do vestibular, Leandro Tessler, acha que o número alto de ausentes em BH deve-se a coincidências de dias provas com a UFMG. Nesse primeiro dia, as provas de língua portuguesa, leteratura portuguesa e ciências biológicas, exigiram respostas claras e raciocínios rápidos. "Uma tradição e estilo dos vestibulares da Unicamp", conforme o coordenador. Concorrem 13.304 candidatos a 2.690 vagas.Campinas, São Paulo e Ribeirão Preto são, nesta ordem, as cidades que mais concentram estudantes inscritos para o vestibular 2003 da Unicamp. Das três, o índice de ausentes foi maior na capital paulista, que tinha um total de 3668 inscritos, dos quais 270 faltaram, o que dá um percentual de 7,36%. Em Campinas, onde estavam inscritos para o concurso 4006 estudantes, 148 não compareceram, ou 3,69% do total. Em Ribeirão Preto, 1058 candidatos deveriam comparecer à prova, mas 48, ou 4,54% do total, faltaram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.