Atraso começa já no início da vida escolar

Entre as famílias com renda per capita de até 1/4 do salário mínimo, somente 43,9% dos alunos haviam concluído o 3.º ano no ensino fundamental na idade correta

Mariana Mandelli e Felipe Oda, O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2010 | 10h44

Os alunos com as menores rendas estão atrasados em relação aos mais ricos já nos primeiros anos da educação básica, e não somente quando concluem essa etapa. Entre as famílias com renda per capita de até ¼ do salário mínimo, somente 43,9% dos alunos haviam concluído o 3.º ano no ensino fundamental na idade correta. Quando se observa as famílias com renda por pessoa superior a cinco salários mínimos, 80,4% das crianças haviam terminado na idade correta.

 

No ano passado, apenas 37,3% dos jovens de 16 anos que fazem parte de famílias com renda per capita de até ¼ do salário mínimo conseguiram concluir o ensino fundamental. Já entre as famílias que ganham acima de cinco salários mínimos, essa taxa sobre para 96,8% No caso do ensino médio, entre os mais pobres, somente 17,2% concluíram os três anos. Entre os mais ricos, esse número é de 93,6%.

 

Relatório. Os dados são do relatório De Olho nas Metas, divulgado ontem pelo Movimento Todos Pela Educação. “Temos de observar ainda as grandes diferenças que existem entre os Estados brasileiros, frutos da desigualdade social”, diz Priscila Cruz, diretora executiva da organização. Segundo ela, a educação não está funcionando como uma política compensatória das desigualdades, como deveria ser.

 

Apenas 34,2% dos estudantes aprenderam o que deveriam em língua portuguesa no 5.º ano – a meta do Todos Pela Educação era de 36,6%. Em matemática, a meta, de 29,1%, foi atingida por 32,6%.

 

Retrato

 

4,3% do Produto Interno Bruto (PIB) é aplicado em educação, sendo que a meta para este ano era de 5%

 

14,8% dos alunos do 9º ano do fundamental aprenderam o que deveria em matemática

 

11% dos jovens do 3º ano do ensino médio têm o aprendizado em matemática adequado para a série

Mais conteúdo sobre:
Educação alfabetização avaliação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.