Ato contra reforma universitária reúne pelo menos 7 mil

Milhares de universitários, professores, sindicalistas e funcionários públicos participam de uma manifestação na Esplanada dos Ministérios, contra a reforma universitária e as reformas trabalhista e sindical. Segundo a PM, são 7 mil os manifestantes, mas os organizadores calculam 8 mil.Pelo menos 700 policiais militares acompanham o protesto, que forçou a interdição das pistas à direita da Esplanada dos Ministérios. O ato começou por volta das 10h00. Por volta de 12h30 os manifestantes chegaram à frente do Ministério do Trabalho, fazendo discursos contra a reforma trabalhista e se referindo ao ministro RicardoBerzoini como "pelegão".Segundo informações da PM, o ato final do protesto será em frente ao Ministério da Educação, no fim da tarde. Participam do ato representantes do PSTU, sindicatos, um grupo que se auto-intitula "ala esquerda da CUT", estudantes de universidades federais, e osdeputados Luciana Genro e Babá, que estão sem partido.Um grupo funk, que também participa do ato, queimou uma bandeira dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.