Até o Natal, candidatos não terão descanso

A prova da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) abriu nesta domingo a temporada dos mais concorridos e movimentados vestibulares do País. A partir de agora, não há um só fim de semana ? até o Natal ? sem exames.A próxima a começar a selecionar seus futuros alunos é a Fuvest, seguida por Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), Faculdades de Tecnologia (Fatecs), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).O número recorde de inscritos na Unicamp este ano, 50.549 pessoas, pouco mudará a situação da maioria dos candidatos. Isso porque todos os que receberem nota igual ou superior a 50% da pontuação da prova de hoje conseguirão automaticamente vaga na segunda fase do vestibular.Há um limite de oito candidatos por vaga na próxima etapa. Mas a imposição acaba atingindo apenas os cursos mais concorridos. Estão em disputa 2.934 vagas em cursos de graduação na Unicamp e na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).FuvestO próximo domingo será tomado pelo maior vestibular brasileiro. Mais de 157 mil candidatos participarão da primeira fase da Fuvest, em 150 locais no Estado de São Paulo. A prova terá 100 questões de múltipla escolha de português, matemática, inglês, história, geografia, química, física e biologia.Os candidatos podem aproveitar a semana para conhecer seu local de prova e assim evitar atrasos no dia do vestibular. A Fuvest seleciona estudantes para a Universidade de São Paulo (USP), Academia de Polícia Militar do Barro Branco e Santa Casa.São este ano 8.927 vagas. A USP oferece também três cursos novos: Engenharia de Alimentos, no campus de Pirassununga; Bacharelado em Matemática Aplicada a Negócios, em Ribeirão Preto, e Licenciatura em Geociências, na capital. A carreira mais concorrida é a de Oficial da PM Feminino.

Agencia Estado,

23 de novembro de 2003 | 17h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.