Assembléia aprova verba para campus da USP na zona leste

A Assembléia Legislativa aprovou na madrugada desta quarta-feira uma verba adicional de R$ 5 milhões para o futuro campus na zona leste da Universidade de São Paulo (USP). Durante o dia, uma reunião foi realizada na instituição e definiu que 30 professores da universidade começarão a trabalhar no projeto. A reitoria quer que o câmpus comece a funcionar em 2004."Os grupos vão se dividir entre o trabalho da área acadêmica e o da infra-estrutura", diz a presidente da comissão responsável pelo projeto, Myriam Krasilchik. O campus deve abrigar apenas uma unidade, a Escola de Ciências e Humanidades (EACH), e os cursos diferentes dos já existentes na USP.Já está definido que serão inicialmente mil vagas, em cursos vespertinos e noturnos. Nesta quarta, foram propostos cursos nas áreas de Arquitetura Paisagística, Arquitetura de Interiores, Arqueologia, Ciências Ambientais, Turismo, Marketing, Promoção Cultural, Serviço Social, Psicologia (ênfase em recursos humanos), Políticas Públicas, Cooperativismo, Ciências Atuariais, Formação de Professores, Música (ênfase em música popular), Esporte e Moda.Entre as regiões que estão sendo consideradas pela USP estão São Miguel Paulista, São Mateus e a divisa com Guarulhos, áreas notoriamente pobres e periféricas. A intenção da comissão é que a universidade se insira e ajude a comunidade local.Fora os R$ 5 milhões, os deputados aprovaram nesta quarta, durante votação do Orçamento, R$ 62 milhões para as três universidades estaduais. Essa verba é destinada aos projetos de ampliação de vagas da USP, Unesp e Unicamp. As instituições recebem ainda, anualmente, 9,57% do ICMS arrecadado pelo Estado.

Agencia Estado,

18 de dezembro de 2002 | 23h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.