Andre Dusek/AE-26/4/2012
Andre Dusek/AE-26/4/2012

As lições do Supremo

Decisões que mudam o rumo das instituições, afetando grupos sociais como negros e casais homossexuais ou acusados em escândalos políticos. Com transmissão ao vivo pela TV, as sessões do STF são aulas de Direito Constitucional e até de ciência política

Mariângela Gallucci, de O Estado de S. Paulo,

29 Maio 2012 | 02h24

BRASÍLIA - Ser ministro do Supremo Tribunal Federal, ápice da carreira no Judiciário, é privilégio para poucos. Para ocupar um dos 11 cargos e receber salários de R$ 26.723,13, é preciso ter o apoio do presidente da República, responsável pelas nomeações.

 

Em breve o STF deve passar por uma grande prova. Está previsto para este ano o julgamento do processo do mensalão. O País ficará de olho no Supremo, via TV Justiça.

 

O que poucos se dão conta é de que julgamentos são uma boa chance para aprender sobre grandes temas do Direito. É o que mostram nos links desta página o diretor da Direito-GV, Oscar Vilhena, que dissecou a posição do STF sobre cotas nas universidades, e o coordenador do curso de Direito da PUC-SP, Roberto Dias, que analisou a decisão que reconheceu a união civil de homossexuais.

Mais conteúdo sobre:
STFDireito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.