Artigo: Para fazer uma boa redação no Enem

O exame tradicionalmente exige um texto dissertativo-argumentativo, ou seja, que apresenta ideias e informações e é impessoal

Lucília Helena do Carmo Garcez, Doutora em Letras, professora da UnB

03 Novembro 2012 | 20h47

A produção de um texto é uma atividade complexa que exige competências compostas de muitas habilidades cognitivas simultaneamente: concentração, planejamento, seleção, hierarquização, comparação, abstração, síntese, generalização, atenção controlada, ou seja, as funções superiores da mente de que nos fala Vygotsky. Essas habilidades são desenvolvidas na experiência cotidiana e em todo o processo educacional escolar em várias áreas, e não apenas nas atividades de língua portuguesa, mas principalmente na leitura. No Enem, a produção de um texto vai demonstrar o nível de desenvolvimento dessas habilidades aplicadas à produção de um texto.

A organização das ideias é um fator muito importante. Apresentar uma ideia central clara e argumentos consistentes para sustentar essa idéia, colocados de forma articulada, sequencial e coesa é fundamental. Para isso, é essencial ler com bastante atenção o enunciado da proposta de redação, compreender o problema central colocado, gerar ideias a respeito da questão, acessar informações (fatos, testemunhos, evidências, dados) sobre o tema na memória e definir qual a linha principal de argumentação que vai ser desenvolvida no texto. Assim, planejar previamente a progressividade das ideias é um bom procedimento. Pode-se até fazer um pequeno roteiro ou índice do que vai ser desenvolvido, preocupando-se com o entrelaçamento das informações. Um esquema básico poderia ser: definição, caracterização e contextualização do problema, justificativa de sua existência, implicações e consequências sociais, proposta fundamentada de intervenção.

O Enem tradicionalmente exige um texto dissertativo-argumentativo, ou seja, que apresenta ideias e informações e é impessoal (evite a primeira pessoa), objetivo (não faça digressões fora do tema), formal (não use gírias ou vocabulário coloquial, evite frases feitas e clichês). Um bom modelo desse gênero é o editorial jornalístico. Assim, poemas, cartas, narrativas, casos, pequenos contos são gêneros proibidos.

Outra característica própria da redação do Enem é que ela exige no seu próprio enunciado a apresentação de uma proposta de intervenção social em busca de solução para o problema colocado, e esta proposta deve respeitar os direitos humanos. Portanto, é imprescindível analisar o problema cuidadosamente e imaginar soluções exequíveis e consistentes em vários níveis: individual, comunitário, educacional, familiar, governamental. Caso o candidato proponha a eliminação do problema pela pena de morte, pela tortura, pelo extermínio de uma etnia, com certeza será eliminado.

É importante que o candidato comprove que possui um domínio satisfatório da língua padrão ao fim do ensino médio. Nesse sentido, é importante fazer várias releituras e revisões no texto ao final da produção do rascunho para garantir a acentuação, a grafia, a concordância, a regência e a pontuação corretas. Alguns poucos deslizes são tolerados por causa das condições de produção do texto: não há muito tempo, o que é estressante, e não há possibilidade de consulta a dicionários e gramáticas (o que fazemos normalmente quando escrevemos no dia a dia).

A melhor maneira de se preparar para fazer uma boa redação no Enem é ler jornais e revistas semanais de notícias e análises, escolher um tema da atualidade, tomar uma posição clara em relação ao tema, organizar as ideias e escrever um texto controlando o tempo. É necessário produzir pelo menos dois textos por semana. Peça a alguém mais qualificado para ler e comentar (pode ser o seu professor de português). Releia várias vezes e reescreva de acordo com os comentários.Procure se aprofundar especificamente nas questões gramaticais em que apresenta mais dificuldade. Finalmente, é importante lembrar que uma boa caligrafia facilita a leitura pelo examinador e pode favorecer a avaliação.

 

** Lucília Helena do Carmo Garcez. Doutora em Letras, professora da UnB, escritora, autora de Técnica de Redação-o que é preciso saber para bem escrever, da Editora Martins Fontes

Mais conteúdo sobre:
enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.