Divulgação
Divulgação

Áreas do Direito aumentam e advogados ganham mais possibilidades de atuação

Finanças, meio ambiente, consumo e internet são temas que têm maior atratividade

Estadão.edu

22 Abril 2014 | 03h00

A proliferação dos cursos de Direito e a maior diversificação dos campos de atuação dos advogados são determinantes para as mudanças ocorridas na área. Esses fatores, aliados ao crescimento do número de estudantes que buscam concurso público, definiram um novo perfil para os cursos de graduação.

Para o professor de Direito da USP e do Mackenzie Alysson Mascaro, a "explosão" do número de alunos fez com que a profissão se tornasse mais "proletarizada". "Antes, o advogado conseguia pensar em carreira trabalhando sozinho ou com sócios. Hoje, a maior probabilidade é que venha a ser empregado de grandes escritórios ou empresas, como assalariado", afirma.

A carreira, no entanto, ganhou mais opções de atuação. "Há uma grande complexidade e uma necessidade de se aprofundar. Áreas como meio ambiente, consumidor, direitos humanos e da internet ganharam importância", diz o professor de Direito da PUC-SP Marcelo Figueiredo. Para ele, a área de mercado de capitais é uma das mais promissoras. "É específico, há poucas pessoas atuando. E oferece salários altos", diz.

Depoimento - Luiz Olavo, sócio do L.O. Baptista - SVMFA

"Me formei pela PUC-SP em 1963. Tinha vontade política, que desapareceu com o golpe militar. Fui presidente do Tribunal da Ordem de Apelação da Organização Mundial do Comércio (OMC) e professor da USP por quase 30 anos. O jovem precisa saber se gosta da profissão, que é técnica, tem linguagem própria e exige muito das pessoas. O bom advogado lê muito e escreve bem."

Depoimento - Marianne Souza, acadêmica de Direito

"Eu via minha mãe estudando e começando a trabalhar na área e despertou meu interesse pela profissão. Na faculdade, adotei o direito de família, no qual fiz estágio e é o tema da minha monografia. Pretendo estudar para concurso e ser promotora ou procuradora do Ministério Público. É uma profissão que tem muito campo para quem quiser atuar, apesar do mercado estar inchado. Cada um pode buscar o seu caminho".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.