Aprovados com louvor

Conheça a história de dois alunos que conquistaram as primeiras posições no vestibular

Bárbara Ferreira Santos,

29 Outubro 2013 | 01h33

Viviane Penitente

Freira, é aluna de Enfermagem da Unifesp. Passou também na USP e na UFPR

A paranaense Viviane Maria Penitente Ribeiro, de 31 anos, sabia desde pequena que queria fazer curso na área de Ciências Biológicas. Ao fim do ensino médio, descobriu sua vocação religiosa e entrou para a comunidade das irmãs de Maria de Schoenstatt, em Atibaia (SP). Após um ano e meio, começou a trabalhar na enfermaria interna da Casa Provincial da comunidade, cuidando das religiosas. Freiras mais experientes a encaminharam para um curso técnico de Enfermagem e, depois, para um cursinho no CPV Vestibulares. "Ia para Medicina, mas fiz Enfermagem porque cuidar e servir vão mais ao encontro do que quero fazer." Passou em 5.º lugar na Universidade de São Paulo (USP), 5.º na Federal do Paraná (UFPR) e 18.º na Federal de São Paulo (Unifesp) - sua opção. "Temos base técnico-científica forte e formação humanizada."

Bruno Cassis

Aluno de Medicina da USP foi o 1º colocado em Química, na mesma instituição, em 2009

Bruno Cassis Antunes Rodrigues, de 25 anos, passou em primeiro lugar no vestibular de Química na Universidade de São Paulo (USP) em 2009. A maratona de estudos começou com um ano de antecedência. Rodrigues largou o emprego como arte finalista em uma gráfica, onde fazia pôsteres científicos, e entrou no Etapa. Quando começou a graduação, porém, decidiu trocar de curso. "Depois que entrei, vi que me empolgava com a parte teórica, mas não com a prática." Ele decidiu, então, cursar Medicina. Dividiu o tempo de estudos para o vestibular com as aulas em período integral de Química na USP. Passou em Medicina na mesma instituição no fim daquele ano. Para quem quer entrar em cursos disputados, Rodrigues aconselha a preparação de um plano de estudos e diz que é preciso esforço. "Cada noite mal dormida vale a pena no final", diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.