Aprova Brasil é ´avaliação mobilizadora´, diz ministro

A pesquisa Aprova Brasil - O Direito de Aprender, divulgada nesta terça-feira, 19, em Brasília, é uma ?avaliação mobilizadora?, na definição do ministro da Educação, Fernando Haddad, que usou a expressão para alfinetar os tucanos que ocuparam o MEC na gestão FHC. ?Estávamos acostumados a avaliar para saber que não estávamos bem; agora estamos avaliando cada escola para que cada comunidade possa planejar o seu destino.?A pesquisa foi feita em menos de dois meses e pinçou apenas uma amostra de 33 escolas de comunidades carentes cujos alunos de 4ª e 8ª séries tiveram desempenho acima da média nacional na Prova Brasil - 172,9 pontos em português e 180 em matemática. ?Não estamos fazendo um ranking e estas não são as melhores escolas dentre outras; poderíamos ter analisado uma centena de outras que também tiveram bom desempenho?, explicou Haddad.Tanto o MEC quanto o Unicef, que coordenou o estudo, ressaltam que não houve um critério científico nem qualquer classificação na escolha da amostra. ?Esta é apenas uma primeira abordagem deste tipo de avaliação?, disse o ministro. O objetivo é desenvolver políticas e programas eficazes, para fazer com que as crianças aprendam?, disse a representante do Unicef no Brasil, Marie-Pierre Poirier.Além de planejar novos estudos, Haddad tem outras duas grandes ações na agenda pela qualidade da educação: o financiamento, com a implementação rápida do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), e a formação continuada dos professores, através da Universidade Aberta, com cursos a distância.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2006 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.