Após manifestação, professores estaduais continuam em greve em SP

Cerca de 8 mil professores participaram de protesto que bloqueou a Avenida Paulista

Priscila Trindade, do estadao.com.br

19 Março 2010 | 17h35

Professores caminharam até a Secretaria da Educação, na Praça da República

 

SÃO PAULO - Os professores da rede estadual de ensino de São Paulo decidiram nesta sexta-feira, 19, manter a greve da categoria, iniciada no último dia 8. A categoria reivindica reajuste salarial de 34% e o fim das provas dos temporários e do programa de promoção.

 

Veja também:

linkProtesto de professor é 'trololó', diz Serra; Justiça autoriza ato 

linkSerra nega ter evitado enfrentar protesto de professores  

 

Nesta sexta-feira, a manifestação com cerca de 8 mil professores interrompeu totalmente o trânsito na Avenida Paulista, na altura do vão do Masp, no centro de São Paulo, das 15 às 17 horas, quando os funcionários saíram da Paulista a caminho da Secretaria da Educação, na Praça da República. Segundo a Companhia de Engenharia de tráfego (CET), às 17h20 a Rua da Consolação estava bloqueada no sentido centro.

 

Este é o segundo protesto realizado pela categoria neste ano. Na sexta-feira passada, 12, os professores fizeram uma manifestação no mesmo local. Na ocasião, a CET pediu que o local do protesto fosse alterado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.